Piauí – Hospital Infantil passa a oferecer serviço de Endoscopia Digestiva

Foram investidos cerca de R$ 400 mil em equipamentos, necessários à execução do procedimento

 

O Hospital Infantil Lucídio Portela (HILP) é a primeira instituição de saúde pública do Piauí a oferecer o serviço de Endoscopia Digestiva alta e baixa, garantindo acesso à população através do Sistema Único de Saúde (SUS). A novidade representa uma importante conquista para a saúde pública estadual, sobretudo, para as centenas de crianças que necessitam do procedimento que, anteriormente, era realizado em clínicas particulares, conveniadas com o Governo do Estado.

Segundo o diretor-geral do HILP, Edinaldo Miranda, foram investidos, do tesouro estadual, cerca de R$ 400 mil em equipamentos, necessários à execução do procedimento de Endoscopia Digestiva. “Além disso, já nos foi assegurada a convocação de dois profissionais médicos, especialistas em endoscopia e colonoscopia, aprovados no concurso público da Sesapi de 2011, que serão responsáveis pela realização do procedimento. Somando-se a eles, outro profissional que já faz parte da nossa equipe do HILP”, pontuou o diretor.

A Endoscopia Digestiva consiste num método de investigação de doenças do esôfago, estômago e intestinos através de tubos flexíveis introduzidos pela cavidade oral ou anal. A primeira chama-se Endoscopia Digestiva alta e a segunda, Colonoscopia. Esses instrumentos permitem visualizar a mucosa (revestimento interno) do tubo digestivo e realizar detalhada avaliação, assim como coletar material ou mesmo realizar pequenas cirurgias.

“Trata-se de um avanço enorme. A Endoscopia Digestiva é um exame que já tem quase 30 anos de existência na medicina e ainda não havia sido oferecido pelo sistema público de saúde no Piauí. Crianças de todas as idades, a partir de dois quilos, poderão realizar o procedimento, que conta com equipamentos modernos e apropriados ao uso infantil”, disse Edinaldo.

Os pacientes internados no HILP terão acesso garantido ao exame. Os que derem entrada através do ambulatório do hospital serão atendidos pelo médico, que avaliará a necessidade do procedimento e o encaminhará para a realização do exame. “Qualquer má-formação no trato digestivo poderá ser detectada, a exemplo de uma gastrite, de pólipos, constipação, entre outros problemas”, finalizou.

Foto: Hérlon Moraes/Sesapi

Secretaria de Estado da Saúde do Piauí (Sesapi)
Assessoria de Comunicação
www.saude.pi.gov.br
(86) 3216-3610 / 8802-9604 / 8851-2074

<-Voltar