PIM é referência em webinar internacional do UNICEF

 

Foram abordados aspectos do contexto brasileiro, como a legislação e as políticas sociais relacionadas à primeira infância

No dia 8 de maio, foi realizado webinar (conferência online) pelo Setor de Desenvolvimento Infantil do Escritório Regional do UNICEF em Genebra, na Suíça. Na ocasião, o PIM foi apresentado para profissionais de oito escritórios do UNICEF de diferentes países da Europa Central, Leste Europeu e Comunidade dos Estados Independentes.

A vídeo conferência intitulada ‘Primeira Infância Melhor (PIM): um programa brasileiro intersetorial para o desenvolvimento infantil e a aprendizagem na primeira infância‘  foi apresentada pela psicóloga  Alessandra Schneider, psicóloga e especialista em Saúde Perinatal, Educação e Desenvolvimento do Bebê.

Na ocasião, foram abordados aspectos do contexto brasileiro, como a legislação e as políticas sociais relacionadas à primeira infância. Em seguida, o PIM foi descrito em termos de sua estrutura, marcos legais, embasamento teórico, metodologia, conteúdo, projetos especiais, monitoramento e avaliação, e estratégias de advocacy.

Ao final, foram compartilhados desafios e lições aprendidas que possam servir de referência aos esforços que o UNICEF CEE/CIS vem empreendendo para fortalecer programas de visita domiciliar para crianças de zero a três anos sob a liderança do setor saúde em países da Europa Central, Leste europeu e da Comunidade dos Estados Independentes.

A conferência online foi assistida ao vivo pela Assessora Regional Sênior de Desenvolvimento Infantil, Sra. Deepa Grover, pelo Assessor Regional de Saúde e Nutrição, Sr. Octavian Bivol, e por consultores do setor de desenvolvimento infantil do UNICEF. Participaram à distância especialistas de desenvolvimento infantil e de saúde dos escritórios nacionais do UNICEF da Albânia, Bulgária, Macedônia, Moldávia, Montenegro, Sérvia e Tajiquistão.

O PIM foi elogiado como programa e metodologia pelos especialistas do UNICEF em vários aspectos fundamentais, tais como:

  • Abrangência e escala do Programa;
  • Foco na equidade (prioridade às populações em vulnerabilidade, comunidades rurais, indígenas e quilombolas, por exemplo);
  • Articulação dos Visitadores do PIM com os Agentes Comunitários de Saúde e Equipe de Saúde da Família, ou seja, com os programas estruturantes da atenção primária à saúde;
  • Aporte técnico provido aos municípios, investimentos em infraestrutura;
  • Baixa proporção de famílias por Visitador, o que permite a formação de vínculo de confiança;
  • Proporção de um Monitor para cinco Visitadores, o que favorece a supervisão reflexiva, baseada na metodologia de resolução de problemas, a análise mais apurada de cada caso e a referência para outros programas sociais, conforme a necessidade;
  • Frequência e duração do Programa (o estudo avaliativo do EDI confirma que a participação no PIM por mais de dois anos produz efeitos positivos sobre o desenvolvimento infantil);
  • Importância da pesquisa para gerar evidências e resultados mensuráveis sobre o impacto da intervenção;
  • Qualidade do atendimento durante a visita domiciliar;
  • Participação voluntária das famílias no programa, o que demonstra a permanência como indicador de qualidade.

Alessandra Schneider e seu trabalho pela infância

Além de psicóloga, Alessandra Schneider possui um rico currículo na área da primeira infância. Dentre os destaques, atualmente trabalha como assessora técnica do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS), em Brasília, onde coedita a versão em português da Enciclopédia sobre o Desenvolvimento na Primeira Infância, produzida originalmente no Canadá: a Enciclopédia da Primeira Infância. Especialista em Saúde Perinatal, Educação e Desenvolvimento do Bebê pela Universidade de Brasília, Mestre em Psicologia, ela é atualmente aluna do curso de Doutorado da Universidade de Toronto, Programa sobre Desenvolvimento Humano e Primeira Infância, Schneider também atuou como especialista de educação e cuidados na primeira infância na Representação da UNESCO no Brasil e coordenou o Escritório Antena da UNESCO no Rio Grande do Sul. Realizou estágio de seis semanas no Escritório Regional do UNICEF CEE/CIS em Genebra e integra o Painel Técnico do Curso sobre Liderança Executiva em Desenvolvimento da Primeira Infância organizado pela Universidade de Harvard/EUA.

Foto: Divulgação

Fonte: SES/RS

<-Voltar