PSE proporciona melhoria na qualidade de vida dos alunos

“É chato brincar com os meus amiguinhos, porque na hora do pique-pega eu tenho que pedir para parar. Não dá para correr muito. Os meninos ficam falando que eu sou gordo e que eu não corro nada”, conta David Oliveira (7), que está com sobrepeso e será um dos 14 milhões de estudantes que devem ser atendidos pelo Programa Saúde na Escola.

Os resultados para quem já vivenciou a experiência do programa em sua escola são exitosos. Um exemplo é o da aluna do Centro de Ensino 01 de Sobradinho (DF), Graycy Lis da Silva, que relata como a experiência vivida no ano passado foi benéfica para ela e para os outros estudantes de sua escola: “Com o Saúde na Escola, a gente aprendeu que obesidade tem tratamento. Existiam lá na escola pessoas obesas e todas elas foram encaminhadas para o tratamento. Antes elas não rendiam bem, por causa desse fato da obesidade, agora essas pessoas começaram a render e se tratar e obtiveram melhoras. Já é bem perceptível a melhora”, conta a estudante.

A Semana de Mobilização Saúde na Escola deste ano começou nesta segunda-feira (11) e vai até a próxima sexta (15). A ação, que tem como foco a prevenção da obesidade e o cuidado com a saúde ocular, faz parte do Programa Saúde na Escola (PSE) e é desenvolvida em conjunto com o Ministério da Educação.

A coordenadora de Programa Saúde na Escola, Thaís Silva, destaca a importância da iniciativa para a saúde dos alunos de todo o país. “A semana Saúde na Escola tem o intuito de fazer um grande momento de mobilização comunitário, envolvendo escola, saúde, estudante e sociedade, chamando a atenção para a saúde dos educandos. Este ano, a ação tem como tema a saúde ocular e prevenção da obesidade. São fatores muito importantes de saúde, que auxiliam na prevenção de doenças crônicas no futuro”, explica a coordenadora.

As mudanças proporcionadas pelo Programa Saúde na Escola não ficaram apenas no ambiente escolar. Elas chegaram até a casa de Rosilene da Silva Mathias Gomes. No ano passado, seu filho foi diagnosticado pela equipe de Atenção Básica de Sobradinho e com as orientações passadas por eles houve mudanças nos hábitos de toda a família. “Depois da ação, o meu filho começou a comer frutas, eliminou peso e melhorou o colesterol. A equipe passou um roteiro nutricional e todos nós aderimos à alimentação proposta. No final das contas, o Saúde na Escola melhorou a saúde de toda a família”, destaca ela.

Esta é a segunda edição da Semana de Mobilização Saúde na Escola. Neste ano, além dos alunos do ensino fundamental e médio, também participarão da triagem os estudantes das creches e pré-escolas, numa iniciativa integrada ao Brasil Carinhoso. Após as avaliações feitas durante semana, as visitas dos profissionais de saúde permanecem ao longo do ano letivo para acompanhamento.

Saúde na Escola – O Programa Saúde na Escola visa promover atenção integral à saúde de crianças, adolescentes e jovens do ensino público por meio de ações de prevenção, promoção, atenção e formação. As atividades são realizadas de forma articulada entre as equipes de saúde da Atenção Básica e os trabalhadores da educação nos estabelecimentos de ensino. As ações do PSE são realizadas ao longo do ano letivo.

Em 2012, durante todo o ano, 2.495 municípios aderiram ao PSE, contemplando 56.157 escolas e envolvendo 14.439 Equipes de Saúde da Família. Quase 12 milhões de educandos foram beneficiados pelas ações. O investimento total chegou a R$ 120 milhões.

Ilana Paiva / Blog da Saúde, com informações da Agência Saúde

<-Voltar