Redes de atenção básica de saúde e acesso ao SUS em Rondônia serão debatidos durante seminário em Porto Velho

Gestores da área da saúde, médicos, enfermeiros, profissionais liberais, professores, estudantes e representantes da comunidade debaterão na próxima segunda-feira (23), no Teatro Estadual Palácio das Artes Rondônia, em Porto Velho, a entrada no Sistema Único de Saúde (SUS), através da atenção básica à saúde.

eugenio-vilaca-mendes-01-300x199O assunto é o tema central do “Seminário Estadual de Redes de Atenção à Saúde”, promovido pelo governo de Rondônia, e integra o programa de descentralização e melhoria do atendimento no setor de saúde no estado. Participarão dos debates, o Ministério Público (MP), o Conselho Estadual de Saúde (CES) e a Universidade Federal de Rondônia (Unir).

De acordo com a coordenação do seminário, a meta é manter ampliando as ações e serviços de saúde, com impacto no aumento da produção. “Este avanço acontece no setor graças à adoção de métodos de gestão cada vez mais qualificada, capazes de responder aos desafios, atribuições, e pautando-se sempre pelos princípios que norteiam o direito público: a legalidade, a impessoalidade, a moralidade, a publicidade e a eficiência”, afirmou o secretário Williames Pimentel, que irá atuar como coordenador da mesa de debates durante o seminário.

Eugênio Vilaça Mendes, consultor renomado na área da saúde, defenderá o tema “As Redes de Atenção à Saúde e o Papel da Atenção Primária na sua Organização”. A palestra abordará, também, a necessidade de promover mudanças, tanto no modelo de atenção à saúde, quanto nos modelos de gestão e de financiamento do sistema, levando em consideração aspectos regionais e estruturais de cada região do País.

Segundo o secretário Pimentel, o governo de Rondônia vem reordenando o modelo assistencial de forma regionalizada e hierarquizada em Redes Articuladas de Atenção à Saúde (RAS).

Ele disse, ainda, que a regionalização do SUS é uma das estratégias prioritárias para se conseguir avanços em direção à descentralização da gestão, favorecendo o acesso às ações e serviços de saúde e, consequentemente, diminuindo as desigualdades regionais.

BALANÇO POSITIVO

“O setor de Saúde registra no governo Confúcio Moura o maior crescimento de todos os tempos”, reforçou o secretário Pimentel, utilizando dados de um estudo realizado e publicado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), que aponta Rondônia em segundo lugar em oferta de leitos do SUS, com índice de 1,83 para cada 800 habitantes – empatando com o Rio Grande do Sul e atrás apenas do Estado do Piauí, ele fez um breve balanço da melhoria do setor no Estado.

Pimentel esclareceu que esta performance só é possível devido ao programa de recuperação e humanização do setor implantado pelo atual governo. De acordo com o secretário, os números comprovam, também, que o planejamento do governo, através da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) vem dando certo, e que o Estado saiu da condição de “lanterna” em qualidade de Saúde para ocupar posições importantes no cenário nacional.

Texto: Zacarias Pena Verde

Fotos: Ítalo Ricardo

Secom – Governo de Rondônia

<-Voltar