Ressecamento dos olhos é mais frequente no inverno

Com a chegada do inverno, o tempo em quase todo o país começa a ficar seco, o que requer maiores cuidados. Além dos problemas respiratórios, os olhos sofrem bastante com a baixa umidade do ar. O ressecamento das lágrimas pode provocar a síndrome do olho seco, formada por vários fatores que levam à má lubrificação do olho. Os sintomas são ardência e sensação de areia nos olhos.

O oftalmologista do Hospital Federal do Andaraí no Rio de Janeiro, ligado ao ministério da Saúde, Júlio Sousa, conta quais tipos de ambientes são mais propícios ao ressecamento dos olhos. ”O vento, o sol, ambiente com ar refrigerado. É muito comum as pessoas em escritórios, por exemplo, trabalha com computador, você fica parado fixando para o monitor e pisca menos, em um ambiente com ar refrigerado, a umidade relativa do ar diminuída, o ressecamento aumento e começa então uma série de sintomas desse ressecamento.”

De acordo com o oftalmologista, a irritação no olho facilita a entrada de bactérias que podem causar outras doenças como a conjuntivite. Ele explica o que deve ser feito para evitar a síndrome do olho seco. “O mais natural seria a famosa e antiga compressa com água gelada, água filtrada, gelada, com uma gaze ou uma toalhinha limpa. A temperatura ideal, inclusive, da compressa para os olhos é a temperatura da água que a gente usa para beber. O soro fisiológico e usar eventualmente é bom ter alguma orientação médica, o colírio lubrificante. Existem vários no mercado excelentes e realmente protege de maneira eficaz aumentando essa proteção da lágrima.”

Para amenizar os problemas causados pela síndrome do olho seco, o especialista recomenda usar umidificador ou toalhas molhadas e evitar colocar a mão nos olhos.

Fonte: Amanda Mendes / Web Rádio Saúde

Foto: Vladimir Godnik/moodboard/Corbis

<-Voltar