Rio de Janeiro – Correio do Amor anima rotina de pacientes no Hospital Estadual da Criança

No mês das festas juninas e dos namorados, o Correio do Amor embala o coração dos apaixonados não só nos arraiás, mas também no Hospital Estadual da Criança. Os pequenos pacientes, com a ajuda de suas famílias, andam escrevendo cartas de agradecimento para os funcionários que fazem ou fizeram parte de seus tratamentos na unidade. O Correio do Amor tem feito médicos, enfermeiros psicólogos, assistentes sociais e terapeutas suspirarem com as declarações de carinho feitas pelas crianças. Uma forma de agradecer ao esforço e dedicação desses funcionários em melhorar a vida de quem está internado.

– O Correio do Amor é uma forma de reconhecimento ao esforço e dedicação dos funcionários do hospital porque eles ajudam a melhorar a vida das crianças que estão internadas aqui – explica a terapeuta ocupacional Patrícia Alessandra, que anda, de quarto em quarto, de peruca colorida e guitarra de brinquedo, para animar a criançada.

Em meio a um dia a dia que envolve medicamentos, recuperação de procedimentos como quimioterapia, cirurgias ortopédicas e transplantes, entre outros, os pequenos, além de declarações de amor, encontram formas de desabafar e, claro, brincar.

– Temos crianças fazendo tratamento oncológico, algumas com leucemia. São rotinas bem difíceis que fogem das quais elas tinham antes de ter a doença. Essas atividades fazem com que elas recuperem a atividade de vida diária, que as estimulem. Temos o varal de atividades nos quartos, onde elas colocam tudo o que elas gostam e sentem, por meio de desenhos feitos por elas e por suas famílias.

Diagnosticado com Leucemia, Elison Costa Freitas, de apenas 5 anos, é um dos pacientes que mais participa das atividades lúdicas. Com o quarto repleto de desenhos, o menino brinca e tenta esquecer a rotina de quimioterapia.

– Ele é bastante estimulado com as atividades em grupo. Às vezes ele fica cansado por causa do tratamento, mas basta a Patrícia chegar no quarto que ele fica bem – conta a avó do menino, Chirley Chamarelly.

Hospital Estadual da Criança – É a primeira unidade do estado do Rio de Janeiro voltada para atendimento pediátrico. Realiza cirurgias de média e alta complexidade, além do tratamento do câncer. O Hospital atende crianças de 0 a 19 anos e conta com 58 leitos de enfermaria, 16 de UTI neonatal, 9 de UTI pediátrica e 8 poltronas de quimioterapia. Oferece exames de ultrassonografia, tomografia computadorizada, ecocardiografia e broncoscopia. A unidade pediátrica pioneira do Governo do Estado tem capacidade para  realizar 8.400 consultas ambulatoriais, 3.360 procedimentos cirúrgicos de alta complexidade, 2.400 quimioterapias e 450 transplantes por ano.

Gestão – Desde abril de 2012 a Secretaria de Estado de Saúde vem reorientando o modelo de gestão e atenção à saúde no Estado do Rio de Janeiro no intuito de melhorar a prestação dos serviços e a satisfação do usuário. A implementação dessa nova forma de administração tem como objetivos reduzir custo, melhorar a gestão e garantir um atendimento de qualidade à população. O Hospital Estadual da Criança foi viabilizado a partir de um contrato com a Rede D’Or, que cedeu o prédio – onde antes funcionava o Hospital Rio de Janeiro – e passa a gerenciar o serviço público através da Organização Social Instituto D’Or São Luiz, fornecendo todos os recursos humanos e materiais necessários ao adequado funcionamento do hospital, dentro dos parâmetros e diretrizes estabelecidos pela Secretaria.

<-Voltar