Rio de Janeiro ganha 678 novos leitos clínicos e de UTI

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, e o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, anunciaram, na terça-feira (11), a abertura de 678 novos leitos no Estado, sendo 69 vagas em unidades de terapia intensiva (UTIs), a serem abertas de imediato nos hospitais federais e no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), e outros 221 postos em UTI e 388 leitos de clínica médica que entrarão em funcionamento no início de 2013.

As medidas visam reduzir o tempo de espera por atendimento na rede pública fluminense como parte do S.O.S Emergências, que aprimora a gestão e qualifica o atendimento dos maiores prontos-socorros do Sistema Único de Saúde (SUS).

O Ministério da Saúde investirá R$ 94,8 milhões por ano para custear o funcionamento dos novos leitos, sendo R$ 12,8 milhões nas unidades federais. Aos leitos instalados hospitais estaduais – Getúlio Vargas (18), Anchieta (5), Carlos Chagas (16), Albert Schweitzer (45) e São Francisco de Assis (27) – serão feitos repasses federais de R$ 38,1 milhões. Também serão transferidos ao município do Rio de Janeiro R$ 11,8 milhões para custear 45 novos leitos de UTI no Hospital Municipal Dom Pedro II. Para os hospitais da Zona Oeste do Rio de Janeiro haverá reforço de 65 de UTI e 160 de clínica médica. O repasse do Ministério para esta ação é de R$ 31,8 milhões.

“Todo o nosso esforço, realizado em parceria com o estado e o município do Rio de Janeiro, visa reduzir o tempo de espera e melhorar a qualidade do atendimento da rede pública”, explica o ministro Padilha.

Os leitos clínicos servirão de retaguarda para os hospitais que realizam atendimento de urgência e emergência no Rio de Janeiro, dos quais dois – Miguel Couto e Albert Schweitzer – integram o SOS Emergências.

Em junho deste ano, o Ministério da Saúde anunciou investimentos deR$ 374,4 milhões para expansão da capacidade de atendimento nos serviços de urgência e emergência do Rio de Janeiro, beneficiando a capital fluminense e mais 19 municípios da região metropolitana.

Ministro fala sobre novos equipamentos do Rio Imagem | Erasmo Salomão – Ascom/MS

Inauguração – Ainda no Rio de Janeiro, o ministro Alexandre Padilha participou da solenidade em comemoração ao primeiro ano de atividade do Centro de Diagnóstico por Imagem (Rio Imagem), quando foi inaugurado novo serviço de ressonância magnética para exames cardíacos e de mama.

A previsão é realizar cerca de 40 exames do coração por mês, além de 150 de mama. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, o novo recurso irá dobrar o atendimento de pacientes que necessitam de ressonância. Outra medida anunciada é a instalação de outros aparelhos como o PETScan, usado para detecção do câncer.

O Rio Imagem dispõe de um sistema de marcação descentralizada, onde as secretarias municipais de saúde podem agendar os exames online. Mais de 80% dos pacientes recebem os resultados dos exames realizados em menos de 20 minutos.


Ouça a matéria da Web Rádio Saúde

Foto: Regina Xeyla e Ubirajara Rodrigues / Agência Saúde

<-Voltar