Rio de Janeiro – Hospitais e UPAs funcionam normalmente no feriado de Carnaval

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) informa que o funcionamento dos hospitais e das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) pertencentes à rede estadual de saúde será normal durante todos os dias de Carnaval – de sábado à terça-feira (9 a 12 de fevereiro). Lembramos que as UPAs só atendem casos de urgência e emergência de baixa complexidade, por isso os médicos que atuam nas UPAs são clínicos gerais e pediatras, não havendo profissional de outras especialidades. Localizadas bem próximas ao Sambódromo, unidades como o Centro de Diagnóstico por Imagem do Governo do Estado (Rio Imagem) e a central de medicamentos Rio Farmes terão horários especiais de funcionamento.

O Rio Imagem fecha nesta sexta-feira (08/02), ao meio-dia, e reabre na quinta-feira (14/02) em seu horário normal, das 7h às 21h. Ele volta a fechar na sexta-feira (15/02) ao meio-dia e reabre na segunda-feira (18/02), em horário normal.

Já a Rio Farmes funciona normalmente até a sexta-feira (08/02), permanecendo fechado de sábado até quarta-feira (09 a 13/02). O serviço volta a funcionar normalmente na quinta-feira, dia 14 de fevereiro, das 8h às 17h. Como a entrega de todos os medicamentos é previamente agendada com os pacientes, não houve marcações nesses dias e ninguém será prejudicado.

Ponto biométrico – Essa tecnologia tem ajudado a Secretaria de Estado de Saúde (SES-RJ) a monitorar a falta de funcionários nos plantões de hospitais e UPAs da rede estadual. A medida começou a ser adotada em 2009 e, hoje, há 23 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e 10 hospitais estaduais equipados com pontos biométricos. A aferição vem reduzindo o número de faltas nos plantões médicos. Quando o sistema começou a ser implantado havia registro de até 45% de faltosos, hoje a média é de 12% nas UPAs e 0,5% nos hospitais da rede estadual. Os equipamentos registram a entrada e saída dos profissionais apenas com a identificação de sua impressão digital e evita que pessoas não habilitadas pela SES-RJ façam o plantão no lugar dos funcionários das equipes. Atualmente, 41 mil servidores da secretaria têm duas digitais cadastradas no sistema. Todas as faltas são analisadas e os profissionais têm de 48 horas a uma semana para entregar o pedido de licença médica, dependendo da função. A partir daí os atrasos e faltas são descontados em folha e as punições disciplinares variam de acordo com o regime de contratação de cada funcionário. A secretaria envia, mensalmente, uma lista de médicos que não apresentaram justificativa às suas faltas ao Conselho Regional de Medicina (Cremerj) para que providências de natureza ética também sejam tomadas pelo órgão.

A escala de plantão dos profissionais de saúde de cada uma das unidades pode ser sempre verificada no site da SES (www.saude.rj.gov.br).

Fonte: Ascom SES/RJ

<-Voltar