Rio Grande do Norte – Sesap alerta para a importância do diagnóstico precoce da tuberculose

Com o objetivo de combater a disseminação da tuberculose no RN, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), por meio do Programa de Controle da Tuberculose, vem realizando uma série de ações educativas e informativas. Nesta quarta-feira (28), o Programa ministrará, das 8h30 às 12h, a palestra “Conhecendo a tuberculose como problema de Saúde Pública”, destinada a alunos do curso Técnico de Enfermagem da UFRN.
Na ocasião, serão discutidos os aspectos clínicos e epidemiológicos da doença, além das ações básicas de controle. Já na quinta-feira (29), o Programa Estadual de Controle da Tuberculose fará um debate sobre “A epidemiologia da coinfecção tuberculose/HIV no mundo, no Brasil e no RN”, no I Seminário de Coinfecções do RN e eventos adversos relacionados aos antirretrovirais”, promovido no Hotel Praiamar, em Ponta Negra, pela Sesap, através do Programa Estadual de DST/Aids e Hepatites Virais. O evento reunirá profissionais de Saúde dos Serviços de Atenção Especializada Municipais do Estado.

De acordo com a técnica responsável pelo Programa Estadual de Controle da Tuberculose, Valéria Nepomuceno, “trata-se de um debate importante, já que as pessoas vivendo com HIV/Aids apresentam um risco até 30 vezes maior de contrair a tuberculose do que a população geral, segundo o Ministério da Saúde”. Conforme o último relatório sobre a tuberculose no Brasil, referente ao ano de 2011, houve 105 casos de coinfecção tuberculose/Aids no RN.
A técnica chama a atenção, também, para o quantitativo de casos de tuberculose no Estado, onde foi registrado um total de 1270, dos quais 60 foram a óbito. O país está entre os 22 países que detêm 80% da carga mundial de tuberculose. Por isso, explicou, “o Programa enfatiza a relevância da busca ativa de casos e diagnóstico precoce do agravo, com início imediato do tratamento adequado, de modo a se quebrar a cadeia de transmissão”.
Em continuidade às ações de combate à doença, o Programa realizará uma capacitação sobre o manejo clínico da tuberculose, no município de Angicos, entre os próximos dias 03 e 05. Participarão do evento 60 profissionais de saúde, entre enfermeiros, médicos, farmacêuticos, técnicos de enfermagem e agentes comunitários de saúde.

TUBERCULOSE – Causada por uma bactéria que ataca principalmente os pulmões, a doença pode ocorrer, também em outras partes do corpo, como ossos e rins. Para se prevenir contra o agravo, é recomendado evitar ambientes fechados e mal ventilados, que favorecem a transmissão, ocorrida de pessoa para pessoa, por meio de espirro, tosse e fala. Em caso de tosse por mais de três semanas, acompanhada ou não de febre, falta de apetite, cansaço ou dor no peito, o indivíduo deve procurar a unidade de saúde mais próxima, para que se verifique a ocorrência ou não da tuberculose. Se positivo, o tratamento deve ser iniciado imediatamente, tendo uma duração mínima de seis meses, sem interrupção, mesmo com o desaparecimento dos sintomas. Apenas o médico, por meio de exames, pode confirmar a cura do agravo, com o término do tratamento.

Mais informações:
Valéria Nepomuceno (técnica responsável pelo Programa Estadual de Controle da Tuberculose) – 8835-7041, 9102-3040, 9939-6692


Assessoria de Comunicação – ASCOM
Redação ASCOM (84)- 3232-2618/3232-2630/8137-2493
Site:www.saude.rn.gov.br
Twitter: www.twitter.com/SesapRN

<-Voltar