SES/RS – Confirmação de caso de zika vírus reforça ações de prevenção no Estado

Gabbardo ressaltou os cuidados necessários na prevenção ao mosquito Aedes.

Foi confirmado o primeiro caso importado de zika vírus no Rio Grande do Sul. O anúncio foi feito em entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira (5) pelo secretário estadual da saúde, João Gabbardo dos Reis. Ele salientou que o registro redobra os esforços e atenção de combate ao mosquito transmissor da doença, o Aedes aegypti, o mesmo que também é vetor da dengue e chikungunya. Na oportunidade, também foram atualizados os casos de dengue, que subiram para 39 confirmados, sendo seis deles autóctones (quando o contágio acontece dentro do RS).

O caso de zika é de uma mulher de 30 anos, que contraiu o vírus em viagem ao Mato Grosso. A notificação ocorreu dia 4 de janeiro e a confirmação laboratorial saiu nesta quarta-feira (3). Dias após a notificação, e mesmo sem resultado confirmativo, a vigilância em saúde de Porto Alegre já realizou ações de bloqueio e procura possíveis focos na área passível de transmissão, no bairro Jardim Carvalho. A mulher já se recuperou da doença.

Com o fato, o secretário Gabbardo reforça que é cada vez mais necessário ter atenção a locais com água parada, que é onde o inseto deposita seus ovos. “Cerca 75% dos locais onde encontramos larvas do Aedes encontram-se dentro dos pátios e até nas áreas internas das residências. Por isso é necessário um esforço de todos”, ressaltou. Uma das oportunidades para a mobilização será do próximo sábado, 13 de fevereiro – o Dia D de combate ao mosquito. Na data, toda a população está convocada para ajudar na prevenção e eliminação de possíveis criadouros. No RS, a ação contará ainda com um contingente de 60 mil profissionais que farão desde a visita a domicílios – passando orientações e verificando possíveis locais com água parada – até um mutirão de limpeza de áreas públicas e tratamento de resíduos.

Dengue

Nesta sexta-feira, a SES divulgou um novo boletim epidemiológico de dengue, chikungunya e zika vírus. Com dados fechados até a última quarta-feira (3), os números já tiveram uma nova atualização durante a coletiva, com o registro de três casos autóctones de dengue em Porto Alegre, que foram confirmados nesta quinta-feira (4). Com eles, o RS passa a ter registrados 39 casos de dengue. Desses, 33 são importados. Os seis autóctones ocorreram em: Porto Alegre (três casos), Guaíba, Viamão e São Paulo das Missões.

Aplicativo para apoio às ações

Também nesta sexta-feira foi apresentado um novo aplicativo lançado por meio da parceria da SES com o Telessaúde/RS, da UFRGS. Além da ferramenta direcionada à população em geral, disponível desde o mês passado, um segundo programa foi criado para ajudar os agentes de combate a endemias, agentes comunitários de saúde e militares que atuam na campanha. Nele, poderão ser armazenados dados em tempo real de visitas domiciliares, produção de relatórios, obter informações educativas e realizar o contato com o 0800 645 3308 em busca de apoio nas atividades. Ele já está disponível para o sistema Android e, em poucos dias, também para o iOS.

Fonte: SES/RS

Foto: Angela Fernandes/SES

<-Voltar