Roraima – Cirurgias eletivas estão suspensas no HGR

O HGR precisou suspender às internações para realizações de cirurgias eletivas (não urgentes) até a próxima semana

Com a demanda cada dia mais crescente nas duas principais entradas de urgência e emergência, o Pronto Socorro Francisco Elesbão e o Pronto Atendimento Airton Rocha, a direção do Hospital Geral de Roraima precisou suspender às internações para realizações de cirurgias eletivas (não urgentes) até a próxima semana. Com isso, permanecem as cirurgias emergenciais, que envolvem risco de morte dos paciente que deram entradas pelos dois setores.

A medida é uma necessidade de garantir uma assistência adequadas aos pacientes do PSFE e PAAR, tendo em vista que os 20 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e os leitos dos blocos estão com ocupação total. E para o paciente que espera por uma cirurgia eletiva ser operado, precisa-se garantir internação antecipada e dependendo do caso, uma vaga de terapia intensiva.
De acordo com o diretor geral interino do HGR, Alysson Lins, a previsão é que os procedimentos eletivos retornem na terça-feira, dia 26 de novembro. Os pacientes que aguardam por esse tipo de atendimento serão avisados pelo setor de marcação de consulta, sem a necessidade de deslocamento até à unidade hospitalar para efetuar novo agendamento. Por dia, a média de cirurgias eletivas gira em torno de 25. Os casos mais comuns são ortopédicas e cirurgia geral, como de vesícula e hérnias.

Entende-se por cirurgias eletivas todo e qualquer procedimento cirúrgico que não exista necessidade imediata de intervenção, enquanto as cirurgias emergenciais são aquelas que devem ser feitas no momento em que o paciente dá entrada na Unidade, vítima de algum trauma ou com alguma patologia, que pode representar risco iminente de morte.
Somente a equipe médica tem a competência técnica de informar se o procedimento deve ser feito no ato da entrada do paciente nas unidades de urgência e emergência ou, se não for considerado caso grave, ser agendada a intervenção cirúrgica. O diretor esclarece que todos os pacientes que derem entrada com o quadro que exija intervenção cirúrgica imediata serão atendidos dentro da normalidade, com todo o aparato médico, segurança e qualidade.

Sobre número de atendimentos, no último final de semana (15 a 17 de novembro) foram atendidas 1.051 pessoas nas duas unidades de urgência e emergência, sendo a maioria por acidentes envolvendo motos, atropelamentos e vítima de arma de fogo.


ASCOM SESAU
(95) 2121-0507
www.saude.rr.gov.br

<-Voltar