Roraima – Dia Mundial da Alimentação é lembrado na maternidade

O Setor de Nutrição orienta às mães para uma alimentação mais saudável

A equipe de nutricionistas do Hospital Materno-Infantil Nossa Senhora de Nazareth (HMINSN) vai lembrar o Dia Mundial da Alimentação, instituído em 16 de outubro, pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura, para realizar uma programação especial, no auditório da unidade. As atividades ocorreram hoje, às 9h.

Na programação, a equipe de nutricionistas apresentou um filme sobre a importância de hábitos alimentares saudáveis e sobre a prevenção da obesidade. A equipe teve ainda um momento de conversa e troca de experiências entre os profissionais da área e de outros setores da unidade.

O filme tem caráter informativo e serve de recurso no trabalho de prevenção e tratamento da obesidade. “É um tema importante nos dias atuais que precisa ser de interesse de toda a sociedade”, afirmou Kelly Level Salomão, coordenadora do Setor de Nutrição Clínica do HMI.

O auditório tem capacidade para pelo menos 40 pessoas e os participantes tiveram a oportunidade de tirar dúvidas e receber orientações sobre hábitos alimentares saudáveis. “Falar sobre obesidade é ajudar as pessoas a terem conhecimentos e determinação para evitar outras doenças”, concluiu Kelly.

Dentro da unidade, a equipe de nutricionistas orienta às mães sobre os alimentos que devem ser evitados e os que devem ser mais consumidos durante o período puerpério e amamentação. Depois do parto, as mães precisam evitar o sobrepeso com uma dieta balanceada. Menos frituras, menos carnes gordas, evitar enlatados, industrializados, açúcar. “Porém, mais consumo de frutas, alimento integral quando possível, suco natural, verduras’, resumiu.
As mães precisam tomar cuidado com alguns alimentos industrializados e até mesmo suco de pacote, que pode alterar na qualidade e sabor do leite materno, o único alimento que deve ser consumido pelo recém-nascido. “Quanto mais sódio ela consume, mais ela vai reter líquido, e isso vai dar problema na hora de emagrecer após o parto”, explicou.

Ter refeição de três em três horas é uma das boas prática adotadas na unidade que as mães devem reproduzir ao voltar para casa. “Algumas acabam criando o hábito a partir daqui (maternidade). Outras infelizmente não adotam a prática. Isso dificulta também na perda de peso e na produção de leite de qualidade”, comentou, lembrando que é servido na unidade café, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde, janta e uma ceia, algo leve como sopa.

Alguns itens permitidos pelos nutricionistas são sucos naturais, biscoito água e sal ou Maria, frutas, alimentos que fogem da lista de aceitável não é permitido. Enfim, a consciência sobre a alimentação saudável possibilita mais saúde, energia, tanto a mãe quanto para o bebê. Ou seja, uma mãe que não vai adoecer com frequência, além de adquirir um bom peso, com perda rápida de peso, voltando ao que era antes da gravidez. Sobretudo, dando ao filho um leite saboroso.


ASCOM SESAU
(95) 2121-0507
www.saude.rr.gov.br

<-Voltar