Roraima – Estado deve vacinar mais de 44 mil crianças

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Pólio inicia neste sábado, dia 08, sendo também o dia D, ou seja, a mobilização em todos os postos de saúde do Brasil. A campanha vai até 21 de junho, quando todas as crianças com seis meses de vida até cinco anos de idade devem ser vacinadas. Para participar, basta levar a carteira de vacinação da criança. Em Roraima, a meta é imunizar, pelo menos, 44.500 crianças, o equivalente a 95%.

A mobilização acontece em consonância com o lançamento do projeto Cuidar, uma iniciativa das Secretarias de Estado da Promoção Humana e Desenvolvimento (SEPHD) e de Trabalho e Bem-Estar Social (Setrabes), que vai ocorrer às 17h deste sábado, no Parque Anauá. O programa Cuidar visa combater os índices de desnutrição e de mortalidade infantil, melhorando a qualidade de vida das crianças e proporcionando o crescimento saudável.

Conforme Roberta Rizzo, coordenadora do PNI, os pais que participarão do lançamento do projeto estadual, que por algum motivo não levaram seus filhos para serem vacinados em um dos postos de saúde, uma equipe do PNI estará no Parque Anauá para atender essa clientela. Um estande exclusivo, com servidores devidamente identificados, será montado, a partir das 14h.

Roberta destacou que há 24 anos o Brasil erradicou a doença no país. Esta é a 34ª campanha nacional realizada. “Para continuar com a inexistência da pólio, a vacina foi incluída no calendário básico de vacinação da criança. Independente de a criança já ter sido imunizada pelo esquema da caderneta de vacinação, ela deve tomar a vacina nos dias de campanha nacional”, comentou.

Por isso, quem tem filhos, menores de cinco anos e com mais de seis meses, deve levá-los a UBS mais próxima para tomar a vacina. Além disso, independente da campanha, a vacina estará disponível nos Postos de Saúde da Atenção Básica. “O acesso é fácil e rápido, por isso, não existe desculpa para a criança não receber as doses extras. Ou seja, mesmo crianças com esquema vacinal em dia, a imunização é importante para evitar doenças graves”, frisou.

O secretário de Saúde, Leocádio Vasconcelos, ressaltou que a vacina contra a pólio é destinada a todas as crianças menores de cinco anos, mesmo as que estejam com tosse, gripe, coriza, rinite ou diarreia. “Não existe tratamento contra a pólio, somente a prevenção, por meio da vacina que garante a pessoa ficar livre da doença”, enfatizou.

O Brasil entra no 24º ano sem a doença no país. A estratégia é garantir a não reintrodução da doença no território brasileiro, com a manutenção de altas e homogêneas coberturas vacinais, tanto nas ações de rotina, como nas campanhas de vacinação e a adequada Vigilância das Paralisias Flácidas Agudas (PFA).

DOSAGEM

vacina induz boa imunidade intestinal e humoral.  Confere proteção contra os três sorotipos do poliovírus 1, 2 e 3, e sua eficácia é em torno de 90% a 95% com a administração de três doses.
A pólio é uma doença contagiosa causada por vírus deixando sequelas imanentes. A facilidade de movimentação das pessoas de um lugar para outro no mundo favorece a disseminação desse vírus, que pode ser reintroduzido em um país que já não apresente mais casos.

Celton Ramos/Sesau
ASCOM SESAU
(95) 2121-0507
www.saude.rr.gov.br

<-Voltar