Roraima – Mais de 60% dos municípios iniciaram processo de implantação de prontuários eletrônicos

A Sesau oferece o suporte necessário para a manutenção do sistema
A Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) iniciou processo de cadastramento dos municípios para implantação dos prontuários eletrônicos. O trabalho é desenvolvido em três fases: cadastro do gestor, instalação dos novos sistemas e cadastro dos municípios. Até o momento, 66,6% dos municípios já finalizaram a primeira fase.
Os técnicos de informática dos municípios de Alto Alegre, Amajari, Bonfim, Cantá, Caracaraí, Caroebe, Pacaraima, Rorainópolis, São João da Baliza e São Luiz já fizeram o cadastro do gestor. Desses, três seguiram para a segunda fase. Por isso, Bonfim, Caracaraí e Pacaraima instalaram os Sistemas de Coleta de Dados (SCD) e o Prontuário Eletrônico do Cidadão (PEC).
A última etapa do processo será a do cadastro municipal. Nessa fase, toda a população será cadastrada no sistema. Assim, os dados dos usuários do SUS serão levantados para os profissionais realizarem o cadastro da pessoa e dos domicílios. Boa Vista está em fase de levantamento de informações referentes à quantidade de computadores, Unidades Básicas de Saúde (UBSs) que serão cadastradas e número de técnicos que serão capacitados.
De acordo com a coordenadora geral de Atenção Básica, Ana Nery Oliveira, o processo de implantação no município de Boa Vista será diferenciado, pois na capital a demanda é maior. “Temos mais da metade da população em Boa Vista. Precisaremos cadastrar muitos técnicos. Então, nós iremos até eles”, informa.
O Estado aguarda ainda os gestores de Uiramutã, Mucajaí, Normandia e Iracema. A Sesau fornecerá todo o suporte necessário para a manutenção do sistema. Para isso, o Ministério da Saúde (MS) qualificou dois profissionais do Estado. “Eles podem vir a qualquer momento, pois estamos à disposição de todos os municípios. Aos demais, informamos que estamos fornecendo o assessoramento técnico”, esclarece.        
O sistema está disponível no site do MS. A ideia é que com o e-SUS AB, a carga de trabalho utilizada na coleta, inserção, gestão e uso da informação diminuam consideravelmente. O usuário do SUS terá fichas on-line para serem preenchidas, cada uma com suas especificidades, como de atendimento individual e de atendimento odontológico. Cada ficha fornecerá informações ao profissional de saúde sobre o paciente. Em cada consulta, o médico poderá adicionar dados. Além disso, o sistema disponibilizará informação sobre cadastro domiciliar, procedimentos e atividades coletivas.
CARTÃO
O Cartão Nacional de Saúde (CNS) do SUS será essencial para a utilização do sistema de prontuários eletrônicos. Por isso, o documento é obrigatório para o atendimento nas unidades hospitalares e serviços, pois nele será mantido todo o histórico clínico dos usuários. Assim, as informações do paciente poderão ser acompanhadas por qualquer unidade pública de saúde do país.
Com isso, haverá melhora no atendimento, pois os profissionais de saúde terão informações do paciente. Os profissionais de saúde deverão incluir na ficha de registro de procedimentos ambulatoriais e hospitalares o endereço eletrônico e o telefone dos pacientes. Além de aperfeiçoar a identificação dos usuários, os dados ajudarão o Ministério a monitorar os serviços oferecidos pelo SUS. Com isso, a medida vai gerar mudanças no relacionamento do SUS com os cidadãos.

Rebeca Alencar

ASCOM/SESAU (95) 2121-0507


Foto: INTERNET

<-Voltar