Roraima – Municípios precisam lançar dados de acompanhamentos das ESFs até dia 28

Hoje, o estado tem 40.336 famílias beneficiadas pelo programa Bolsa Família, do Governo Federal. O último relatório, atualizado pelo Ministério da Saúde (MS), aponta que 43,39% das famílias beneficiadas foram acompanhadas pelas equipes de Estratégia Saúde da Família (ESFs). O pactuado para este ano foi de 73%. Os municípios têm até o dia 28 de junho para consolidar o relatório dos acompanhamentos referente à primeira vigência deste ano.

O acompanhamento tem de ser feito duas vezes durante o ano. No primeiro e segundo semestres. Os dados são consolidados no fim de junho e no fim de dezembro, respectivamente. Para que os municípios alcancem a meta, é importante que mulheres em idade fértil e famílias com crianças menores de sete anos beneficiários do Bolsa Família procurarem às Unidades Básicas de Saúde (UBSs) para acompanhamento. Quem tiver em localidades distantes das unidades de saúde será atendido pelas equipes de Agentes Comunitários de Saúde (ACSs).

O município de Iracema está com a maior cobertura, 56,96%. Ou seja, das 1.071 famílias, 610 já foram atendidas. O pior é do município de Uiramutã, até o momento, não há registro de acompanhamentos. Na localidade, há 1.161 famílias beneficiadas no Bolsa. As informações são da Coordenação Geral de Política de Alimentação e Nutrição.

De acordo com a assessora técnica do Núcleo de Ações Programáticas de Alimentação e Nutrição, da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), Leila Brolini, mulheres de 14 a 44 anos e crianças menores de sete anos são categorias de acompanhamento obrigatório. Isso porque as equipes precisam verificar se há mulheres grávidas. Se houver, analisar se estão fazendo o pré-natal. Com relação às crianças, é verificado se o documento de vacinação está em dias e, ainda, é avaliado o desenvolvimento infantil.

Um dos objetivos básicos do Bolsa é promover o acesso dos beneficiados à rede de serviços públicos, em especial a saúde, educação e assistência social. As ações de saúde do programa, que abrangem atenção às gestantes e crianças são monitoradas pelo Núcleo de Ações Programáticas de Alimentação e Nutrição. Por isso, as equipes da atenção básica têm de acompanhar o crescimento e desenvolvimento das crianças, como peso, estatura e estado nutricional, vacinas e exames pré-natal de gestantes.

A gerência avalia a frequência destes acompanhamentos, trabalhando para que os municípios tenham condições técnicas de realizá-los em termos de repasse de dados ao Ministério da Saúde (MS) e também de esclarecimentos aos beneficiados.

BOLSA FAMÍLIA

O Bolsa Família é um programa de transferência de renda às famílias em situação de pobreza e extrema pobreza, com renda per capita de até R$ 140 mensais, que associa à transferência do benefício financeiro do acesso aos direitos sociais básicos, como saúde, alimentação, educação e assistência social. Por meio do programa, o governo federal concede mensalmente benefícios em dinheiro para famílias mais carentes.

Rebeca Alencar/Sesau
ASCOM SESAU
(95) 2121-0507
www.saude.rr.gov.br

<-Voltar