Roraima – PNI terá ponto de vacinação no Parque Anauá

Durante o lançamento do projeto Cuidar pelas Secretarias de Estado da Promoção Humana e Desenvolvimento e de Trabalho e Bem-Estar Social (Setrabes), neste sábado, no Parque Anauá, a partir das 17h, técnicos do Programa Nacional de Imunização (PNI) estarão com um posto de vacinação contra a poliomielite.

Sábado é o dia “D” da Campanha Nacional. Se por algum motivo os pais ainda não tiverem levado os filhos a um dos postos de saúde, poderão administrar a dose contra a pólio durante o lançamento do projeto. O cuidar visa combater os índices de desnutrição e de mortalidade infantil, melhorando a qualidade de vida das crianças e proporcionando o crescimento saudável.

De acordo com Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI), a meta em Roraima é vacinar 95% das 44.559 crianças entre seis meses e até cinco anos contra a poliomielite. Desse total, a capital Boa Vista concentra 58,89% do público-alvo (26.242). A campanha termina dia 21 de junho.

Um estande exclusivo, com servidores devidamente identificados, será montado no Parque Anauá, e a partir das 15h estará vacinando. “É importante que os pais aproveitem a oportunidade para vacinar as crianças e assim, deixá-las protegidas contra a pólio”, disse a coordenadora do Programa Nacional de Imunização (PNI), Roberta Rizzo.

O secretário de Saúde, Leocádio Vasconcelos, ressaltou que a vacina contra a pólio é destinada a todas as crianças menores de cinco anos, mesmo as que estejam com tosse, gripe, coriza, rinite ou diarreia. “Não existe tratamento contra a pólio, somente a prevenção, por meio da vacina que garante a pessoa ficar livre da doença”, enfatizou.

VACINA ORAL – Vale lembrar que não existe tratamento para a poliomielite e somente a prevenção, por meio da vacinação. A vacina protege contra os três sorotipos do poliovírus 1, 2 e 3. A eficácia da imunização é em torno de 90% a 95%. Ela é recomendada mesmo para as crianças que estejam com tosse, gripe, coriza, rinite ou diarreia.

A vacina é extremamente segura e não há contraindicações, sendo raríssimas as reações associadas à administração da mesma. Em alguns casos – como, por exemplo, em crianças com infecções agudas, com febre acima de 38ºC ou com hipersensibilidade a algum componente da vacina –, recomenda-se que os pais consultem um médico para avaliar se a vacina deve ser aplicada.

ASCOM/SESAU (95) 2121-0507

<-Voltar