Roraima – Seminário discute prevenção de mortalidades

O seminário acontece dias 20 e 21 de junho, na Academia de Polícia Integrada (API), a partir das 8h

Autoridades e técnicos em saúde do Estado, Municípios e Governo Federal participam do “Seminário para Fortalecimento das Competências Técnicas para Prevenção da Mortalidade Materna, Infantil e Fetal de Roraima”, que acontecerá nos dias 20 e 21 de junho, na Academia de Polícia Integrada (API). A programação inicia às 8h.

Entre os objetivos do evento estão à sensibilização de gestores, profissionais de saúde e sociedade para ações de redução das mortalidades materna, infantil (menor de um ano de idade) e fetal; além de contribuir para que gestores e profissionais se apropriem das informações reais, para assim, tomar decisões importantes, visando garantir a melhoria do acesso e à qualidade da atenção prestada à mulher e às crianças no Estado de Roraima.

Com apresentações da problemática, espera-se melhorar também a qualidade dos dados, da análise e das recomendações, que dependem necessariamente do preenchimento correto e fidedigno das fichas de atendimentos realizados em toda rede de assistência à saúde, que vai desde o pré-natal até o pós-parto. Isso facilita identificar onde estão as possíveis falhas.

De acordo com a gerente do Núcleo de Ações Programáticas de Saúde da Criança, Valentina Vieira, a organização solicitou a participação de três representantes de cada município. “Será apresentado o panorama estadual, regional e nacional, instrumentos de investigação, reflexões, debates, encaminhamentos entre outros assuntos importantes, então é de fundamental que todos participem”, disse. Os dados de Roraima serão apresentados durante o seminário.

Segundo a gerente, todos os óbitos de mulheres em idade fértil, infantis e fetais têm de ser investigados para saber o que aconteceu, uma vez que aproximadamente 95% deles poderiam ser evitados se a mulher tivesse assistência qualificada desde o pré-natal, parto e pós-parto.

A investigação fica por conta dos municípios (por meio das Comissões/comitês municipais). O Comitê Estadual de Mortalidade Materna, Infantil e Fetal de ROriama (CEPMMIF/RR) tem o papel de realizar análise e as recomendações necessárias, que não têm caráter punitivo, apenas recomendatório. A presidente estadual do Comitê Estadual, a médica Alda Regina, vai falar sobre os trabalhos desenvolvidos no estado.

META

A redução da mortalidade materna é o quinto Objetivo de Desenvolvimento do Milênio (ODM). A meta de sua redução consiste em 3/4 entre 1990 e 2015, o que representa valor igual ou inferior a 35 óbitos maternos por grupo de 100 mil nascidos vivos. Para se atingir tal objetivo, a redução anual da RMM no Brasil deve ser de 5,5%. Conforme Valentina, a mortalidade infantil é o quarto ODM, tendo com meta 5% de redução a cada ano.

Rebeca Lopes/Sesau
ASCOM SESAU (95) 2121-0507
Foto: France Telles/Secom

<-Voltar