Saiba como evitar o risco de doenças pelo contato com água contaminada nas chuvas

Novembro está longe de terminar, mas no Distrito Federal já choveu o previsto para o mês inteiro. O clima instável e chuvoso se repete também em outras regiões brasileiras, como Espírito Santo e Minas Gerais. Com isso, os cuidados com a saúde devem ser redobrados para evitar doenças causadas pela exposição ao frio e umidade e pelo contato com água contaminada.

Se não deu para escapar de um banho de chuva, a melhor providência quando se chegar ao destino é se secar o quanto antes para evitar resfriados e gripes. “É importante secar os cabelos e trocar de roupa, se possível. Em casa, se tiver entrado em contato com água contaminada, principalmente no caso de enchentes, é recomendável tomar banho e lavar as roupas molhadas”, aconselha Ana Cristina Tenório, médica do Hospital Federal do Andaraí, vinculado ao Ministério da Saúde.

Segundo a profissional, deve haver cuidados com os pés, em razão do contato com a água. “Se a pessoa passar o dia inteiro com um sapato molhado pode desenvolver micoses. O atrito com meias molhadas pode causar uma ferida e sua infecção. A melhor providência é retirar o sapato e as meias e espera-los secar”, ressalta. Além das micoses e infecções, os pés estão mais sujeitos ao contato com água contaminada. Isso porque o maior risco para a saúde que o clima chuvoso oferece está no solo. A água da chuva em contato com sujeiras e esgoto aumenta a chance de contágio de doenças como a hepatite A e principalmente a leptospirose, riscos que aumentam no caso de inundações.

A leptospirose é uma doença causada por bactérias presentes na urina de ratos infectados. Outros animais doentes também podem transmiti-la ao homem. Não existe vacina contra a leptospirose, por isso a prevenção é a única forma de evitá-la. “A pessoa que entra em contato com a água contaminada, deve ficar em observação. Dentro de poucos dias, se ela estiver doente, vai ter febre alta, dor no corpo e dores musculares. Sintomas até parecidos com de uma gripe. Assim que aparece qualquer desses sintomas, ela deve procurar um serviço médico mais rápido possível e comunicar que entrou em contato com água de enchente”, alerta Ana Cristina.

Depois de uma inundação, é importante fazer a higiene do local, lavando com água limpa e sabão, inclusive móveis e roupas, descartar alimentos molhados, até mesmo os que estiverem lacrados. “Pode ter um furinho na embalagem, onde a água entra em contato com o alimento. No caso de latas, elas devem ser muito bem lavadas para retirar qualquer resíduo da água suja. Pois se estiver contaminada, no momento que se abre e o alimento tem contato com ela, pode-se pegar doenças”, recomenda a clínica médica.

O cuidado com o contágio de doenças nessa época inclui evitar os locais onde não se tem certeza da higiene na preparação de alimentos. ”Quando se compra gelo ou alimentos na rua, algumas pessoas podem pegar água que não foi tratada. Nós temos relatos de pessoas que consumiram gelo e foram contaminadas com leptospirose hepatite. Então é importante, independente de enchente, tomar cuidado com alimentos comprados na rua, de ambulantes e lanchonetes onde não se tem certeza se a água utilizada foi filtrada”, alerta Ana Cristina.

Fonte: Fabiana Conte / Comunicação Interna e Conteúdo Web

<-Voltar