Saúde da Família possibilita cuidado integral ao paciente

 

BRASÍLIA (7/7/17) – Correr para agendar consultas com médicos de várias especialidades está deixando de ser, gradativamente, uma prática comum na atenção primária no Distrito Federal. Na Unidade Básica de Saúde do Lago Norte, assim como como nas demais que iniciaram o processo de mudança para o modelo Estratégia Saúde da Família, o paciente poderá ter apenas um médico da família para oferecer todos os cuidados básicos a ele e à sua família.

 

A gerente da unidade, Maria Inês Guedes, explica a mudança. Segundo ela, os médicos especializados em clínica médica, ginecologia e pediatria, que atuavam no modelo ambulatorial, estão submetidos ao Curso de Capacitação de Conversão em Saúde da Família – Modelo Estratégia Saúde da Família e, assim, ficarão preparados para oferecer uma linha de cuidados integral.

 

“Não vamos mais realizar um atendimento em função de uma doença específica, mas vamos cuidar do paciente como um todo e também de sua família. Estamos com foco no indivíduo, por isso, vamos visitar a casa dele, ver como é sua condição de moradia e como vive sua família. Isso nos permitirá maior conhecimento da situação do paciente e, assim, fazer o diagnóstico e tratamento”, disse a profissional.

 

Durante o período de transição, além de participar de capacitação teórica, os médicos ginecologista, pediatra e clínico médico trocam experiências no consultório. “Enquanto o médico de uma das especialidades faz o atendimento, os outros participam para saber as condutas adotadas. Ao final, eles discutem o caso para explicar o que foi feito”, disse, ao citar que a capacitação teórica traz temas como como saúde da mulher, crescimento e desenvolvimento, doenças crônicas e saúde do adulto.

 

Os enfermeiros também receberam posições estratégicas no novo modelo de atendimento, já que fazem consultas em casos simples, prescrevem medicamentos e solicitam exames. A gestante Aline Rezende, 38 anos, teve sua primeira consulta com uma enfermeira.

 

“Vim pela primeira vez e consegui me consultar e fazer exame. Fiquei surpresa com o atendimento e a facilidade de acesso ao serviço. A recepção foi ótima”, elogiou Aline. A moradora do Lago Norte, que foi atendida sem marcação antecipada, saiu da unidade com a próxima consulta agendada.

 

O atendimento a Aline foi realizado por Fabiana Saraiva, que fez a consulta e um exame para garantir que a mamãe de primeira viagem tenha uma gravidez saudável. “Fiz a primeira avaliação e o teste da gestante para descartar a possibilidade de doenças que podem afetar a gravidez, entre elas, rubéola e chagas”, explicou a enfermeira.

 

A UBS, que realiza aproximadamente 2 mil atendimentos por mês, também iniciou o cadastramento das famílias. Na área rural a visita é feita por técnicos de saúde e outros profissionais. Quem mora na área urbana é inscrito quando vai à unidade para solicitar algum serviço. O horário de atendimento também foi expandido para 7h às 18h, ininterruptamente.

 

A UBS também oferece acompanhamento de diabetes, hipertensão, planejamento familiar e nutrição, bem como práticas integrativas como automassagem. A expectativa é de que, até o final da transição, a unidade tenha quatro equipes ESF, uma delas para atender a área rural. Apenas essa UBS será responsável por atender 15 mil pessoas, o que representa a cobertura de 46% da região.

<-Voltar