Saúde em casa: Hospital Estadual Eduardo Rabello inicia projeto de visita domiciliar

SES/RJ

Pacientes do Hospital Estadual Eduardo Rabelo, em Campo Grande, passam a contar a partir de agora com um atendimento especial após o período de internação. A unidade – referência no atendimento ao idoso no Rio de Janeiro – começou o Projeto de Visita Domiciliar. A ideia nasceu da necessidade de acompanhamento de pacientes que passaram pela unidade e o objetivo maior é evitar reinternações desnecessárias. A visita é feita por uma equipe multidisciplinar formada por enfermeiro, psicólogo, assistente social, fisioterapeuta e terapeuta ocupacional. A capacidade é de 15 visitas domiciliares por mês.

Continuidade do cuidado – O mecânico aposentado Antônio de Lima Guimarães, de 70 anos,  viu no atendimento domiciliar uma chance para cuidar ainda mais da saúde. Um problema decorrente de diabetes fez com que ele amputasse a perna direita. Antônio foi internado em vários hospitais até chegar ao Eduardo Rabello, onde passou 3 meses e avalia como tendo recebido um excelente tratamento. Sua irmã, Maria José Guimarães, comemora a chance que Antônio está tendo com a visita domiciliar.

– O tempo que ele passou no hospital foi maravilhoso. Ele sentiu que não foi abandonado. Com a visita, ele está tendo cuidados especiais e contínuos. Meu irmão está deprimido e a psicóloga do hospital o está ajudando nessa questão.  Sempre recebemos uma palavra amiga e isso é reconfortante – disse.

O diretor da unidade, Edson Mendes Nunes, ressalta a importância da realização deste projeto para uma população que cresce a cada dia. De acordo com o IBGE, 12% da população brasileira tem mais de 60 anos e o número de idosos aumentou 55% nos últimos 10 anos. Com uma população que envelhece a cada dia, aumentar a qualidade no atendimento ao idoso é fundamental.

– O projeto é uma maneira de oferecer ao idoso um diferencial dentro de sua linha de cuidados em saúde. A ideia é expandir este tipo de atendimento para um número maior de pacientes que às vezes não tem condições de sair de casa” – afirma Edson.

Investimento na Saúde dos Idosos – O Hospital Estadual Eduardo Rabelo é especializado em geriatria e conta com uma equipe multidisciplinar formada por fonoaudiólogos, psicólogos, terapeutas, assistentes sociais, fisioterapeutas, enfermeiros, clínicos e nutricionistas. A unidade realiza, em média, 100 internações e 2.500 consultas médicas mensais.  

Em 2012, o Governo do Estado inaugurou uma unidade e um serviço voltados exclusivamente à população da Terceira idade: O Centro de Estudo e Pesquisa do Envelhecimento (CEPE), na Gávea e Centro Estadual do Trauma do Idoso (CETI), no Hospital São Francisco de Assis, na Tijuca. O modelo deste serviço foi elaborado com base em pesquisas internacionais que constataram que, se operado em até 48h, o idoso vítima de trauma tem mais chances de voltar a ter uma vida normal, com sua locomoção mantida. Foram investidos mais de R$ 3,7 milhões no novo serviço, que conta com 30 leitos de enfermaria, 5 de UTI, reforço no quadro de médicos especializados, além de ambulâncias exclusivas para fazer a remoção rápida entre hospitais.

<-Voltar