Saúde lança programa de qualidade para mamografias

Foi publicada hoje no Diário Oficial da União a portaria 530, que cria o Programa Nacional de Qualidade em Mamografia (PNQM). Destinado a todos os serviços que realizam mamografia tanto no Sistema Único de Saúde (SUS) quanto na rede privada, o Programa tem o objetivo de melhorar a qualidade dos mamógrafos, da imagem e do laudo, e obter informações sobre o rastreamento da doença no Brasil. A mamografia é o exame responsável  pela prevenção e diagnóstico do câncer de mama.

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, afirma que o PNQM prevê a capacitação de profissionais de saúde que realizam o exame de mamografia. “A capacitação dos profissionais será uma das nossas prioridades, pois eles são responsáveis pela realização dos exames. São eles que orientam a paciente e têm que posicionar a mulher de forma correta. É esse controle que precisamos ter, é a certificação dos trabalhos que são realizados”, destaca.

Segundo o ministro, o Programa terá regras e os hospitais, tanto públicos quanto privados, terão até o final do ano para se adequar. Eke alerta que a partir de 2013 quem não cumprir as diretrizes estabelecidas deixará de receber pelo exame realizado. “Não tínhamos um controle de qualidade dos exames, agora estabelecemos esse programa que terá um período de adaptação. Estamos buscando uma avaliação com qualidade. A partir de janeiro só será pago o exame de mamografia que tiver seguindo o programa de controle de qualidade”, explica Padilha.

Além disso, para melhorar o sistema de vigilância do câncer, o Ministério criou o Sistema de Informação (Siscan), responsável por identificar os dados em tempo real dos pacientes do SUS.

* Assista ao vídeo no qual o ministro Alexandre Padilha explica a importância do PNQM.

Mamografia móvel – Como parte das ações do Programa Nacional de Controle do Câncer de Mama, o Ministério prevê, ainda este ano, a instalação de dez unidades de mamografia móvel. A ideia consiste em um caminhão que ficará em determinados pontos da cidade realizando exames, que serão enviados via satélite para uma central e um médico avaliará o exame e encaminhará o resultado em 24h. Cada caminhão terá capacidade para realizar 800 exames por mês. O Mamografia Móvel já existe no Distrito Federal e Bahia. Até o final deste mês os estados de Minas Gerais e Goiás farão parte do programa.

Investimento – Até 2014, o Ministério da Saúde vai investir R$ 576 milhões na implantação de 32 novos serviços de radioterapia em centros de oncologia e na atualização tecnológica de 48 serviços já existentes. Também está prevista a inauguração de 50 novos centros especializados em diagnóstico e tratamento do câncer de mama.

Saiba mais:

* Saúde lança medidas para melhorar assistência oncológica

Mônica Plaza / Blog da Saúde

<-Voltar