Saúde promove testes rápidos na Capital

Exames para detecção de HIV, sífilis e tuberculose, com resultados em até uma hora, serão oferecidos gratuitamente para população na Consolação

Nesta terça-feira, 5 de fevereiro, o Centro de Referência e Treinamento (CRT) em DST/Aids e o Instituto Clemente Ferreira, órgãos da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, promoverão testes rápidos para detecção de HIV, de sífilis e de tuberculose no centro da capital paulista. Os resultados dos exames serão obtidos em torno de 1 hora.

A ação – que acontece hoje das 9h às 16h na Rua Consolação, 717 e integrará atividades de prevenção da Secretaria durante o Carnaval – tem como objetivo incentivar o diagnóstico precoce, especialmente entre as populações mais vulneráveis (homens que fazem sexo com homens, gays, travestis, transexuais e profissionais do sexo).

O Estado de São Paulo notificou 217.390 casos de Aids entre 1980 e junho de 2012. Além disso, registrou queda de 35,7% da taxa de incidência de novos casos notificados de Aids em uma década. Em 2000 foram 10.667 notificações de Aids, com taxa de incidência de 28,8 novos casos por 100 mil habitantes. Já em 2011 houve 7.706 infecções, com taxa de 18,5 novos casos por 100 mil habitantes.

“Entretanto, todos os dias, oito pessoas morrem em decorrência da Aids no Estado. A testagem é gratuita e disponível em toda a rede pública de saúde”, explica Maria Clara Gianna, coordenadora do Programa Estadual DST/Aids.

Com relação à tuberculose, em 10 anos, o Estado de São Paulo registrou queda de 14% da incidência de novos casos. Em 2001 foram 44 novos casos para cada 100 mil habitantes, contra 39 casos novos para cada 100 mil identificados em 2011.

“É importante ressaltar que 12% dos pacientes com tuberculose são portadores do vírus da Aids no Estado, o que reforça a importância de se oferecer o teste anti-HIV para a população”, afirma Aglae Gambirasio, diretora do Instituto Clemente Ferreira.

Por fim, estima-se que em 2011 o Estado de São Paulo tenha registrado cerca de 10 mil novos casos de sífilis. Quando não tratada precocemente, a sífilis pode comprometer a saúde dos olhos, pele, ossos, coração, cérebro e sistema nervoso, além de aumentar o risco de transmissão do HIV.

A oferta de testes rápidos no centro da Capital conta com parceria do Programa Municipal DST/Aids de São Paulo.
Para obter informações sobre locais que realizam sorologia de HIV no Estado de São Paulo basta ligar para o Disque DST/Aids: 0800 16 25 50 ou acessar o site www.crt.saude.sp.gov.br.

Entre as ações realizadas no Carnaval, a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo também está distribuindo cerca de 150 mil preservativos em blocos de carnaval da capital, interior e litoral, além de leques informativos com dicas de prevenção a DSTs/Aids.

Publicado por Assessoria de Imprensa -SES/SP

<-Voltar