Saúde: Secretário e ministro recebem médicos do Provab

Ao todo, 382 profissionais atuarão em 96 municípios pernambucanos

Ao lado do ministro da Saúde, Alexandre Padilha, o secretário estadual de Saúde, Antonio Carlos Figueira, recebeu, na manhã de quarta-feira (06/03), os 382 médicos que atuarão em 96 municípios pernambucanos, por meio do Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica 2013 (Provab). O evento foi realizado na Academia da Cidade do Coque, na Ilha de Joana Bezerra.

O Provab busca estimular a atuação de profissionais na Atenção Básica em periferias de grandes cidades, municípios do interior ou em áreas mais remotas, proporcionando formação médica voltada para a real necessidade da população brasileira. Para estimular o envolvimento dos profissionais, o Programa prevê o pagamento de bolsa mensal para o médico no valor de R$ 8 mil mensais, com a atividade supervisionada por uma instituição de ensino e ainda a obrigatoriedade de curso de pós-graduação prático-teórico com 12 meses de duração.

De acordo com o secretário Antonio Carlos Figueira, a consolidação do Provab mostra que foi essencial o esforço para aprovação do programa junto à Comissão Nacional de Residência Médica. “Pela primeira vez em 513 anos, o Estado Brasileiro diz que tipo de profissional quer e onde quer”, ressaltou o secretário, reforçando, ainda, que o Programa é uma experiência única na vida do médico por possibilitar o contato constante e direto com o paciente.

PROCESSO – A seleção para o Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica foi dividido em duas fases. Na primeira, foi lançado um edital voltado para a adesão dos municípios, no qual eles se responsabilizam por acompanhar os profissionais durante sua atuação na unidade básica de saúde. Os médicos serão também tutoreados por supervisores remunerados pelo Ministério da Saúde com bolsas no valor de R$ 3 mil.

Na segunda fase os profissionais escolheram os municípios que executariam as atividades, com opção de seis perfis. A escolha do município se deu a partir de critérios contidos no Edital, tais como: município no mesmo Estado onde se graduou ou onde nasceu; de acordo com a data e horário da inscrição na fase de adesão; e a preferência do candidato com maior idade.

Para garantir a qualidade do serviço prestado, os profissionais serão avaliados, trimestralmente, pelos gestores e as instituições, além de realizarem uma auto-avaliação. Para os profissionais bem avaliados, o Provab 2013 mantém a bonificação de 10% nos exames de residência médica, seguindo a resolução nº 03/2011 da Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM). Em todo o País, o Provab promoverá a atuação de 4.392 médicos nos serviços de Atenção Básica, beneficiando a população de 1.407 municípios.

“Se o médico ficar um ano no Provab e conseguir a aprovação, ele receberá um incentivo de 10% na prova de residência. Isso pode ser decisivo para passar numa vaga concorrida”, explicou o ministro Alexandre Padilha, afirmando, também, que o “maior mérito do médico é saber ter contato com os pacientes”.

SES/PE

<-Voltar