Saúde vai implementar aplicação de BCG em todas as maternidades em 2020

Atualmente, Santa Maria, Samambaia e Casa de Parto já fazem isso
 
A Secretaria de Saúde começou a implementar a aplicação da vacina BCG na própria maternidade, antes mesmo do recém-nascido receber alta. Atualmente, a maior parte das crianças recebe a imunização nas unidades básicas de saúde, em dias pré-determinados. O projeto-piloto foi no Hospital Regional de Santa Maria e, em dezembro de 2019, o Hospital Regional de Samambaia passou a adotar a prática. Na Casa de Parto de São Sebastião a medida já é rotina.
O Plano de Integrado para Melhoria do Programa de Imunização do Distrito Federal prevê a aplicação da BCG em todas as maternidades públicas até o final de 2020. Já está em processo de avaliação da proposta os hospitais regionais do Gama, Paranoá, Planaltina e Sobradinho.
“Sabemos da dificuldade das mães em sair de casa, no pós-parto e com filho recém-nascido, para uma imunização tão importante, que é a BCG, protegendo a criança contra formas graves da tuberculose. Por isso, estamos trabalhando para que essa vacinação seja feita ainda na maternidade, conforme preconizado pelo Ministério da Saúde”, destaca a enfermeira da área técnica de imunização da Secretaria de Saúde, Fernanda Ledes.
Ela ressalta que a implementação será rápida, pois não precisa mudar estrutura física nas unidades, apenas organização do processo de trabalho.​
A BCG é uma das primeiras vacinas aplicadas no recém-nascido, o mais precocemente possível, preferencialmente nas primeiras 12 horas após o nascimento, ainda na maternidade. Na rotina dos serviços, a vacina é disponibilizada para crianças até 4 anos, 11 meses e 29 dias ainda não vacinadas.

Assessoria de Comunicação

Secretaria de Saúde
61 – 2017-1111
<-Voltar