“Se fosse feita revisão, os números seriam maiores do que os que existem”, diz presidente do CONASS

O presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS), Alberto Beltrame, comentou em entrevista a José Luiz Datena, na Rádio Bandeirantes, a confusão promovida pelo Ministério da Saúde com os dados da covid-19 no Brasil.

Na última semana, o ministro Eduardo Pazuello anunciou que o governo pretende fazer uma recontagem dos óbitos e casos do coronavírus no País. Segundo o presidente do CONASS, há uma “discrepância” nas informações e que precisam ser corrigidas pelo ministério, e que se fosse realizada a recontagem, haveria números maiores do que os oficiais.

“O que está ocorrendo é uma divergência de registros de óbitos, e essa confusão do que notifica no dia e o que é dado anterior. Eu tenho sugerido ao ministro Pazuello que adote uma curva logarítmica de dados, que quando a gente notifica um óbito de dias atrás, vai para a data efetiva da morte. Essa é uma das confusões. Nós do CONASS lançamos uma plataforma para dar luz à informação. O dado não é do Estado, não é do governo, é do povo brasileiro”, afirmou Beltrame.

O presidente do conselho revelou a Datena que tem uma boa relação com o ministro Pazuello, e o definiu como um homem de diálogo. Para Beltrame, é importante alinhar as informações dos Ministério da Saúde com os das Secretarias dos Estados brasileiros.

“O Ministério vai corrigir esses dados. Este fim de semana foi muito confuso, porque primeiro demonstrou dúvida sobre os óbitos. Se fosse feita uma revisão dos números, provavelmente seriam maiores do que os que existem. Temos confiança no Pazuello, vamos manter o diálogo, e tenho certeza que prevalecerá o bom senso, com números diários, corretos e totais, porque é isso que a sociedade precisa e merece”, afirmou.

Veja a entrevista completa:

Da Redação, com Rádio Bandeirantes

<-Voltar