Secretário da Saúde anuncia R$ 10,2 milhões em investimentos para Foz do Iguaçu e região

O secretário da Saúde, Michele Caputo Neto, anunciou nesta terça-feira (5/2) investimentos R$ 10,2 milhões para obras e custeio de ações de saúde no município de Foz do Iguaçu. Os investimentos foram autorizados pelo governador Beto Richa e deverão beneficiar a população de Foz e mais nove municípios da região.

De acordo com Caputo Neto, neste ano serão iniciadas as obras do novo hemonúcleo de Foz do Iguaçu, que será construído em frente ao Hospital Ministro Costa Cavalcanti. “O Governo do Estado investirá R$ 2.2 milhões na construção de uma nova unidade do Hemepar, o que vai praticamente dobrar a capacidade de atendimento de doadores de sangue da região, que hoje é de mil doadores por mês”, explicou.

Além disso, o secretário informou que duas unidades da saúde da família serão construídas e equipadas no município. Elas estão previstas no orçamento da Secretaria da Saúde para este ano que prevê a construção de 150 unidades em todo o Estado. Desde o início da gestão, já foram concluídas 72 unidades da saúde da família e outras 70 já estão em construção. “Estou cumprindo uma determinação do governador Beto Richa de levar investimentos a todos os municípios do Paraná”, emfatizou.

A 9ª Regional de Saúde também ganhará uma nova sede. Serão investidos R$ 5.5 milhões para a construção do novo prédio, onde também será instalada a Farmácia do Paraná. Hoje, tanto a regional quanto a farmácia estão localizadas em um prédio alugado.

Alta Complexidade – Outro anúncio feito pelo secretário foi a oferta de procedimentos de alta complexidade no Hospital Municipal de Foz do Iguaçu. A partir de março, o Governo do Paraná repassará seis parcelas de R$ 250 mil para manter os serviços de neurologia e traumaortopedia na unidade, o que totaliza um investimento de R$ 1.5 milhão em seis meses. Neste período o hospital finalizará seu processo de credenciamento ao Ministério da Saúde e passará a receber recursos do Sistema Único de Saúde (SUS). “O repasse estadual viabiliza uma demanda antiga da região, pois os pacientes que precisassem deste tipo de atendimento eram encaminhados para outras regiões do Estado”, disse o prefeito Reni Pereira. Antes, em Foz do Iguaçu, só havia atendimento de alta complexidade nas áreas de oncologia e cardiologia.

Crédito da Foto: Adriana Cardoso

<-Voltar