Segundo dia do seminário debate o Guia Orientador para o enfrentamento da pandemia nas RAS

Homenagem à Viviane Rocha de Luiz e a todos os profissionais de saúde deu início ao segundo dia do seminário

Como o material auxiliou a reorganização dos serviços de saúde no Brasil durante a Pandemia da Covid-19 e experiências bem sucedidas dos estados foram temas das apresentações do segundo dia do evento

O segundo dia do I Seminário Nacional Conass Conasems começou com uma homenagem a todos os profissionais de saúde, em especial a assessora técnica do Conass, Viviane Rocha de Luiz,

falecida em março deste ano, vítima da Covid-19. “Enfermeiros, fisioterapeutas, médicos e técnicos de enfermagem abriram mão de seu descanso, bem estar e da saúde para cuidar das pessoas. A escolha da profissão sempre dá pistas sobre nossas prioridades. Em nome da Vivi, homenageamos todos os profissionais que estão nos corredores dos hospitais, nos consultórios, nas casas em um esforço de superação”, disse a assessora técnica do Conass, Maria José Evangelista ao iniciar o primeiro painel do dia.

Logo após a homenagem, ela iniciou a exposição sobre como o Guia Orientador para o enfrentamento da pandemia nas Redes de Atenção à Saúde ajudou a reorganizar os serviços de saúde no Brasil durante a pandemia da Covid-19.

A ideia de organizar um material que agrupasse todas as normativas publicadas pelo Ministério da Saúde em relação aos serviços de saúde durante a pandemia, surgiu a partir da discussão entre Conass e Conasems sobre como seria possível contribuir para amenizar a situação já que, desde o início da pandemia no país não havia uma liderança e nem ações coordenadas que pudessem orientar os profissionais de saúde. “A partir dessa percepção tivemos a ideia de elaborar em conjunto o guia de enfrentamento da pandemia como fio condutor para os gestores estaduais e municipais”, explicou a assessora.

O guia tem como objetivo contribuir na resolução de problemas relacionados à pandemia oferecendo aos estados e municípios toda normativa (manuais, portarias etc., publicadas pelo Ministério da Saúde) disponível em um só lugar de uma forma operacional e com certa uniformidade, colaborando assim com a capacitação dos profissionais. “O profissional que está na ponta não conhece esses materiais que foram lançados e não tem tempo de ler então era muito difícil eles se apropriarem de todo esse acervo e colocarem em prática. Nós acompanhamos todas essas publicações e as colocamos em um só lugar acrescidos de uma matriz operacional que facilita ao profissional perceber o problema e entender o que é preciso fazer para resolvê-lo, embora não haja uma fórmula pronta para isso”.

Para implementar o guia Conass e Conasems formaram uma coordenação nacional que realiza reuniões e avaliações do que está sendo feito para e com isso aprimorar e atualizar cada vez mais o guia que já caminha para a publicação de sua 4ª edição. Além disso também foram formados grupos em cada estado com esse mesmo objetivo, formado pelas Secretarias Estaduais de Saúde e pelos Cosems.

Até agora 20 estados aderiram ao Guia e destes, 13 já atingiram as regiões programadas. Quatro estados estão ainda as etapas iniciais e três reduziram sua área de abrangência.

Alguns dos resultados já obtidos com a implementação do Guia são a parceria com o Programa Todos pela Saúde que viabilizou a aquisição e distribuição de 105.000 oxímetros para todas as Unidades Básicas de Saúde do país, inclusive indígenas;  a realização de testes e capacitação nas Instituições de Longa Permanência de Idosos e a parceria com o hospital  Sírio Libanês para organização dos hospitais de urgência e emergência.

Ela finalizou a apresentação com o texto coletivo construído pelos facilitadores do projeto no qual eles destacam o desafio de transformar o que está escrito em realidade, como um trabalho que requer liderança, paciência, persistência, e muita resiliência. Acesse aqui a apresentação.

O evento continua amanhã, à partir das 14h30 com transmissão pelo canal do Conass no youtube. Acompanhe!

Ascom Conass

ascom@conass.org.br

(61) 3222-3000

<-Voltar