“Sempre tivemos o Ceará como um case de sucesso”, diz representante do BID

O sistema de saúde pública do Ceará alcança reconhecimento nacional e mundial. Na quinta-feira, 8 de novembro, durante o II Fórum ISGH de Excelência na Gestão e Saúde, em Fortaleza, a especialista sênior em Saúde na representação do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) no Brasil, Márcia Rocha, disse que o estado sempre foi um “precursor” na Saúde. “Nós, do Banco Interamericano de Desenvolvimento, sempre tivemos o Estado do Ceará como um case de sucesso. O Ceará foi talvez um dos pioneiros a colocar em prática tudo aquilo que o SUS (Sistema Único de Saúde) preconizava de regionalização de redes, de hierarquização dos serviços, de constituição lógica de redes, sempre em parceria com os municípios”, afirmou.

Márcia Rocha deu a declaração no painel sobre Economia em Saúde. Ela ministrou palestra sobre o tema “Investimentos em Saúde no Ceará: resultados e perspectivas”. “Sem dúvida, essa articulação interfederativa entre estados e municípios, com uma forte liderança da Secretaria Estadual da Saúde, é um caso de sucesso que vem sendo incrementado”, reforçou a representante do BID.

Expansão e investimentos

“Nossos investimentos todos caminharam no robustecimento da capacidade do Estado para gerir essa grande rede que se formou depois do Proexmaes I. E temos o Proexmaes II, muito mais voltado a temas de inovação, de tecnologia e de gestão”, explicou Márcia Rocha. O Programa de Expansão e Melhoria da Assistência Especializada à Saúde do Estado (Proexmaes II) terá investimento de US$178,5 milhões. A primeira fase do Programa, o Proexmaes I, implementado entre 2007 e 2016, possibilitou a criação das Policlínicas e dos Centros de Especialidades Odontológicas (CEOs) no Ceará. De 2015 a agosto de 2018, as 19 Policlínicas realizaram 4,84 milhões de atendimentos e os 22 CEOs regionais, cerca de 1,21 milhão de atendimentos.

Para o secretário da Saúde do Ceará, Henrique Javi, não só o pioneirismo do Ceará ajudou o estado a atingir esse reconhecimento, mas também a dedicação e a priorização dada pelo Governo do Ceará ao tema saúde. “É justamente por essa priorização que os resultados no Ceará são reconhecidos. A gente faz uma entrega bem justificada do que é feito para a saúde do cearense”, ressaltou. A avaliação da especialista do BID foi feita cerca de um mês depois da visita de comitiva com o secretário de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, Alex Azar, para conhecer o sistema de saúde pública do Ceará.

Javi falou ainda que os maiores desafios para a saúde no século XXI no Ceará são garantir a sustentabilidade desse padrão. “Essa sustentabilidade é onde o tema gestão tem um compromisso importante. É justamente com o comprometimento daqueles que fazem o sistema, da população e do Governo, no alinhamento de governança, de gerenciamento e confiabilidade. É nessa confluência que a gente pode manter esses patamares e continuar inovando, continuar realizando, para o bem de cada um daqueles que fazem o Estado do Ceará”.

Saiba mais sobre o assunto:
Fazer gestão de saúde talvez seja o grande desafio do século XXI, diz Henrique Javi

Assessoria de Comunicação da Sesa – Cristiane Bonfim/ Marcus Sá/ Helga Rackel/ Fátima Holanda – 
(85) 3101.5221 / 3101.5220 Fotos: Rogério Lima

<-Voltar