Serviço de Atenção Domiciliar terá expansão no RN

Kelly Barros -RN

Os municípios de Macaíba e Ceará-Mirim foram considerados aptos a implantar o Serviço de Atenção Domiciliar (SAD), tendo seus projetos aprovados pela Comissão Intergestores Bipartite – CIB – em março passado. No triênio 2013-2015, a expansão ocorrerá, também, nos municípios de Assu, cujo projeto encontra-se em fase de elaboração, Caicó, Currais Novos, Mossoró, São José de Mipibu e São Gonçalo do Amarante.

Anteriormente denominado de Programa de Internação Domiciliar (PID), o SAD, da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), é composto por equipes multiprofissionais de Atenção Domiciliar e de Apoio, que trabalham para a desospitalização em tempo mais curto e humanização no atendimento, diminuindo custos e otimizando leitos.

O serviço vem atuando nos hospitais da rede estadual – hospitais Monsenhor Walfredo Gurgel, Giselda Trigueiro e José Pedro Bezerra, em Natal, e Hospital Deoclécio Marques de Lucena, em Parnamirim. Em 2012, o programa atendeu a 1.472 pacientes, 60% deles idosos e pessoas com deficiência, além de pacientes acometidos por patologias crônicas – como diabetes e hipertensão –, pacientes sequelados de Acidente Vascular Encefálico, com problemas respiratórios, e os politraumatizados por acidentes.

Desospitalização auxilia na recuperação

Com o serviço diferenciado de atendimento domiciliar e individualizado, um maior número de pessoas tem garantido a assistência no seu próprio domicílio. Para a coordenadora estadual de Serviço de Atenção Domiciliar da Sesap, Riudete Souza, “é muito importante a desospitalização do paciente, pois ser tratado na sua própria casa ajuda na recuperação e elimina o risco de infecção hospitalar, bem como as iatrogenias (possíveis falhas de procedimento)”, explicou.

Além disso, a Sesap oferece o curso de noções básicas para cuidador de idosos e portadores de necessidades especiais, tanto no primeiro, quanto no segundo semestre nos quatro hospitais, onde o SAD funciona. O público alvo do curso são pessoas maiores de 18 anos com pacientes internados no Serviço e que saibam minimamente ler e escrever. Outro serviço do programa é a oficina de tecnologia assistiva, nas quais são confeccionadas adaptações com material de baixo custo para pacientes sequelados, como bengalas, andador adaptador universal, para que o paciente possa voltar a ter a sua independência e autonomia funcional.

Redação ASCOM (84)- 3232-2618/3232-2630
Site:www.saude.rn.gov.br
Twitter: www.twitter.com/SesapRN

<-Voltar