Servidores públicos do SUS passam por especialização em Vigilância e Saúde

A formação tem duração de 10 meses. Ao todo foram disponibilizadas 40 vagas para aulas que acontecerão presencialmente
Foto: André Rodrigues/Sesa

 

A Escola de Saúde Pública (ESP) iniciou nesta quarta-feira, 4, o Curso de Especialização em Vigilância em Saúde. Voltado para servidores do Sistema Único de Saúde (SUS) que trabalham diretamente na área de Vigilância em Saúde ou Epidemiológica, a formação é ofertada pelo Hospital Sírio-Libanês, de São Paulo, em parceria com o Ministério da Saúde e Secretaria de Vigilância em Saúde, como parte do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS).

São 40 vagas disponibilizadas para o curso, que tem duração de 10 meses e com aulas presenciais 3 vezes por mês. Os participantes irão eleger desafios e problemáticas do cenário local da área de vigilância em saúde e desenvolver projetos que possam ser aplicados para promover mudanças e melhoras.

A facilitadora do Hospital Sírio-Libanês, a médica Cássia Lopes, explicou que o curso trabalha para que cada estado atue com propostas que estejam adequadas à realidade local.

“Temos como objetivo potencializar o SUS e instrumentalizar os profissionais, para que ele oferte uma Saúde cada vez melhor, com cuidados diferenciados e específicos para as necessidades da população”, disse a médica.

Por: Claudia Cavalcanti

<-Voltar