Sesa debate plano de ação para feriado do Carnaval


Com orientações elaboradas pela Secretaria da Saúde (Sesa) que visam a organização da rede hospitalar para o período de feriado prolongado de Carnaval, o Plano de Ação desenvolvido para o atendimento e funcionamento dos hospitais capixabas foi apresentado aos diretores hospitalares da rede nesta terça-feira (18).

Com a presença do secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, de diretores de hospitais da rede própria, geridos por Organizações Sociais, filantrópicos e do Hemocentro do Espírito Santo (Hemoes), o subsecretário de Regulação e de Organização da Atenção à Saúde, Gleikson Barbosa, ressaltou que é importante preparar os hospitais e equipes para dar um atendimento de eficiência e qualidade, e ter um melhor giro no leito neste período.

“É importante ressaltar que o Espírito Santo é um Estado de clima tropical, que recebe muitos turistas nesta época do ano. Sabemos que no carnaval pode ocorrer aumento no número de acidentes de trânsito e outros mais em virtude da aglomeração de pessoas. Então adotamos medidas para trabalhar e proporcionar um atendimento de qualidade e resolutivo”, lembrou Gleikson.

O subsecretário destaca que tais discussões são feitas semanalmente com os diretores hospitalares visando “monitorar e melhorar a assistência na porta de entrada dos serviços”. E para o período, segundo a gerente de Regulação do Acesso à Assistência à Saúde, Alessandra Berton, é importante a organização da rede para atender possíveis intercorrências. “Queremos nos precaver para no caso de alguma intercorrência mais séria, os usuários que precisem sejam atendidos”.

Uma das ações está na atenção voltada para os hospitais de retaguarda da região metropolitana que darão suporte aos de Urgência e Emergência. “Hospitais de retaguarda são de leito clínico, de menor complexidade para recuperação e reabilitação. E esse fluxo organizacional dá mais eficiência e resolutividade ao atendimento do paciente”, explicou Gleikson Barbosa.

Durante o encontro, os diretores receberam atualizações sobre projetos estruturantes, como o Melhor em Casa; sobre o Núcleo Interno de Regulação e do projeto de Medicina Hospitalar; e informes sobre o novo coronavírus, o Covid-19. A reunião contou com a presença dos subsecretários Fabiano Ribeiro Santos, Tadeu Marino, Quelen Tanize; dos superintendentes de saúde José Maria Justo, Cybeli Pandini, Luiz Carlos Reblin e Gilmara Sossai; além dos diretores hospitalares e demais servidores da Sesa.

Fake News e Covid-19

Durante os informes sobre o novo coronavírus, o Covid-19, o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, destacou a importância de se combater as notícias falsas, conhecidas como “fake news” a respeito da doença. “Temos um sistema capaz de responder e se preparar para esse processo (possível chegada do vírus ao Brasil) e para combater as ‘fake news’, nada melhor que informação correta, o fato concreto e objetivo. Respondendo no nível e na rapidez que se precisa”, alertou.

O coordenador Centro de Operações Estratégicas, Luiz Carlos Reblin, salientou que a informação é fundamental. “Nesse momento que a doença ainda não está circulando entre nós, o principal é a informação. O estado tem o Plano de Contingência e estamos acompanhando os números de casos notificados na China diariamente. E esse é o nosso papel, de pensar adiante”.

Atendimentos do Samu 192

Durante o Carnaval, o Serviço Móvel de Urgência e Emergência (Samu 192) ficará de plantão para os atendimentos de urgência e emergência de natureza clínica, cirúrgica, traumática, obstétrica, pediátrica, psiquiátrica, entre outras.

É um serviço gratuito, que funciona 24 horas por dia, todos os dias da semana, e deve ser acionado em situações como parada cardiorrespiratória; dor bem forte no peito (infarto); dificuldade de respirar/engasgo; suspeita de acidente vascular cerebral (derrame); intoxicação (envenenamento); queimadura grave; choque elétrico; acidente de trânsito com vítima; queda grave e fratura; e surto psiquiátrico.

Para acionar o serviço basta ligar, de telefone fixo ou móvel, para o 192. A ligação é atendida pelo Telefonista Auxiliar de Regulação Médica (TARM), que identifica a emergência e coleta as primeiras informações sobre as vítimas e sua localização. Em seguida, as chamadas são remetidas ao Médico Regulador, que avalia a necessidade do envio de uma ambulância.

“Cabe ressaltar que muitas vezes o recurso é disponibilizado sem necessidade, como nos casos de trote, o que pode aumentar o tempo de espera para os casos que realmente estão precisando do atendimento naquele momento”, destacou a enfermeira do Núcleo Especial de Regulação de Urgências e Emergências (NERUE), Élida Ierke.

Atualmente a área de abrangência do SAMU 192 no ES compreende 18 municípios (Afonso Claudio, Anchieta, Brejetuba, Cariacica, Domingos Martins, Fundão, Guarapari, Itaguaçu, Itarana, Marechal Floriano, Piúma, Santa Maria de Jetibá, Santa Teresa, Serra, Venda Nova do Imigrante, Viana, Vila Velha e Vitória), abrangendo uma população de aproximadamente 2,2 milhões de habitantes.

Informações à imprensa:

Assessoria de Comunicação da Sesa

Syria Luppi / Kárita Iana / Paula Lima / Luciana Almeida / Thaísa Côrtes

(27) 3347-5642 / 3347-5643

asscom@saude.es.gov.br

<-Voltar