Piauí – Simpósio aborda a associação do álcool e direção

A simulação de um acidente com duas vítimas fatais na Orla de Atalaia marcou a abertura do II Simpósio de Álcool e outras Drogas na Contemporaneidade, na noite desta sexta-feira (12), em Luis Correia. O evento reúne palestrantes de renome nacional que vão levar aos participantes temas como a Síndrome Alcoólica Fetal (SAF), uso do crack, álcool e outras drogas e seus efeitos na sociedade. As atividades seguem até o próximo domingo (14).

A abertura contou com a presença do secretário de saúde do Piauí, Ernani Maia, que representou o governador Wilson Martins; o vice-presidente do Conselho Nacional de Saúde (Conass) na Região Nordeste  e secretário de saúde do Ceará, Arruda Bastos e o diretor executivo do Conselho, Jurandi Frutuoso, além de autoridades locais, como a prefeita de Luis Correia, Adriana Prado e a secretária municipal de saúde, Socorro Candeira.

A gerente de saúde mental da Sesapi, Leda Trindade, deu as boas vindas aos participantes anunciando a pactuação de leitos álcool e drogas (AD) para o município de Luis Correia. No âmbito estadual, o Piauí possui mais de 50 Centro de Atenção Psicossocial (CAPs). Dentre estas unidades, duas são de nível 3. É válido ressaltar que há apenas cinco no país nessa categoria.

O diretor executivo do Conass, Jurandir Frutuoso, disse na abertura do evento que o tema abordado pelo simpósio será levado para a próxima reunião do Conass, dia 24 de julho, em Brasília. “Saio daqui feliz com a forma inovadora que o Piauí está enfrentando o problema. Dia 24, às 9h, vou levar a ideia para os outros 26 secretários de saúde do Brasil. Parabéns a Secretaria de Saúde do Piauí pela iniciativa”, afirmou.

O secretário de saúde do Ceará, Arruda Bastos, anunciou que o seu estado vai copiar a ideia e discutirá a temática do álcool e drogas nos moldes do Piauí. “Quero dizer a todos do Piauí que essa ideia maravilhosa será levada para o nosso estado e o secretário Ernani é quem vai fazer a palestra inaugural. O estado está de parabéns pela forma como vem tratando esse tema tão importante e que mexe com todos nós”, disse o secretário.

De acordo com Ernani Maia, o objetivo do Governo do Estado é garantir a estrutura necessária, com o objetivo de previr e tratar os dependentes químicos de forma adequada. O simpósio visa de discutir não só a parte acadêmica, mas os problemas relacionados ao álcool e drogas que afetam toda a nossa população. É uma epidemia assustadora: 80% das mortes no Brasil são em consequência do uso abusivo do álcool. Nossa meta é levar novas unidades de saúde e novos programas de forma pactuada com os municípios a fim de montar em todas as cidades centros de recuperação”, declarou o secretário.

A coordenadora do Centro de Assistência Social da Polícia Militar (CAIS), Aderlane Maia, falou do  papel relevante da secretaria de saúde em levar o simpósio para várias regiões do Piauí. “Esta é a segunda edição, a primeira aconteceu em Teresina e conseguimos um resultado bastante positivo. Esperamos o mesmo aqui no Território da Planície Litorânea”, afirmou.

Segundo a prefeita de Luis Correia, Adriana Prado, a Sesapi dá um passo importante na implantação de políticas públicas contra as drogas. “Temos que agradecer a escolha de Luis Correia para sediar um evento tão importante para a nossa sociedade. Vocês não têm ideia de quantas famílias daqui perderam entes queridos por conta do álcool”, ressaltou.

O Simpósio segue até domingo com palestras e oficinas. Uma estrutura foi montada na Orla de Atalaia para receber os participantes. Estandes expõem as ações dos diversos parceiros do evento. A palestra de abertura do Simpósio foi feita pelo doutor em neurologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, José Mauro Braz de Lima. “Esse evento mostra a magnitude com que o Piauí abraçou a causa”, disse o médico, que falou sobre álcool e trânsito.

Ascom/Sesapi

<-Voltar