SES/PR – Secretário da Saúde acompanha Mobilização Nacional contra a Dengue em Curitiba

Na abertura da Mobilização Nacional contra o mosquito da Dengue, em Curitiba, neste sábado (13), o secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, apresentou ao vice-presidente Michel Temer o relatório de investimentos e ações feitos pelo Governo do Estado no controle do mosquito e entregou cópia do ofício encaminhado ao Ministério da Saúde com o pedido de novos lotes de inseticida para controle do vetor no Paraná. Temer foi a autoridade nacional escalada para acompanhar os trabalhos na capital.

“Apresentei ao vice-presidente relatório do grande esforço que o Paraná vem fazendo no controle do Aedes aegypti, e aproveitei para reiterar o pedido feito ao Ministério da Saúde para o envio do inseticida necessário para o controle do mosquito em regiões infestadas”, disse o secretário.

Caputo Neto ressaltou que o Paraná aplicou em 2015, e neste início de 2016, cerca de R$ 100 milhões em recursos do tesouro estadual para que os municípios fizessem ações de vigilância, inclusive na contratação de agentes de endemias, essenciais para o trabalho de vistoria e orientação à população para remoção de criadouros. “É um trabalho cotidiano e que só tem sucesso com o apoio da população, mas em municípios infestados, temos que oferecer também o fumacê para evitar mais epidemias”, completou.

Só o Ministério da Saúde pode adquirir o veneno para o controle do Aedes aegypti e cabe às secretarias estaduais a distribuição e aplicação do fumacê nos municípios. O Paraná solicitou 16 mil litros de Malathion (veneno usado no fumacê), mas ainda não recebeu o montante pedido.

“Temos um controle rígido para a liberação do inseticida, porque antes de aplicá-lo é necessário um trabalho coordenado de remoção de criadouros. Em situação de epidemia precisamos também usar esta estratégia”, afirma o diretor-geral da secretaria da Saúde, Sezifredo Paz.

CENTRO DE CONTROLE – As ações do exército nesta primeira etapa de mobilização contam com o centro de comando na capital, que acompanha o trabalho feito nas 19 cidades paranaenses em que há batalhões das Forças Armadas. As equipes da secretaria estadual da Saúde acompanham o trabalho realizado pelos militares, inclusive com a capacitação necessária de visitas domiciliares que começam nesta segunda-feira (15). Além disso, as tropas envolvidas estão distribuindo material educativo criado pelo Governo do Estado.

<-Voltar