SES/RS – Saúde e educação unem esforços no combate ao Aedes aegypti

Francisco Paz alerta para riscos associados à proliferação do Aedes aegypti

Francisco Paz alerta para riscos associados à proliferação do Aedes aegypti – Foto: Mirian Barradas

O secretário adjunto da Secretaria Estadual da Saúde, Francisco Paz, apresentou as ações da Campanha de Combate ao Aedes aegypti no Seminário de Abertura do ano letivo 2016, nesta quarta-feira (24), no Teatro Dante Barone, da Assembleia Legislativa. Durante a atividade, que contou com a participação dos 30 coordenadores regionais de educação, além de diretores de escolas e professores da Capital e interior do Estado, o secretário fez um alerta para os riscos associados à proliferação do mosquito, responsável pela propagação de doenças como a dengue, zika e chikungunya.

Paz apresentou orientações sobre prevenção e combate aos criadouros do mosquito transmissor dessas doenças, além de explicar quais são os sintomas de cada agravo e as ações que o governo do Estado está adotando (confira aqui a apresentação completa). O secretário destacou como fundamental utilizar o período de volta às aulas para incluir as comunidades escolares nas medidas de combate e prevenção.

O secretário estadual de Educação, Vieira da Cunha, salientou que, por sua capilaridade e abrangência, a comunidade escolar tem muito a contribuir nesse processo. “Os alunos e professores devem levar essas orientações para suas casas e envolver toda a família nas ações cotidianas de vistoria de suas residências”. Ele ressaltou o Pacto da Educação Gaúcha contra o Aedes aegypti firmado na última sexta-fera (19), com representação do governo do Estado, prefeitura de Porto Alegre e oito instituições, incluindo a pasta da educação. “Vamos unir esforços nesse mutirão nacional”, disse.

A partir do dia 29 de fevereiro, quando os estudantes da rede pública retornam às salas de aula, o Exército, Marinha e Aeronáutica podem ser acionados para enviar equipes até as escolas com a finalidade de contribuir e apoiar as ações.

No dia 4 de março, os alunos terão como “tema de casa” a tarefa de identificar e eliminar nas próprias residências possíveis focos de proliferação do mosquito. Após, os estudantes deverão levar um resumo da ação que fizeram em forma de redação, com o objetivo de socializar a temática em sala de aula.

Ações – Francisco Paz citou as medidas adotadas pela SES/RS no combate ao Aedes aegypti, como a criação, em dezembro último, do Comitê Estadual Intersetorial de Combate ao Mosquito Aedes aegypti, que terá caráter permanente. O órgão conta com a participação de 13 secretarias estaduais, além da Federação das Associações dos Municípios do RS (Famurs). Citou também a inauguração da Sala de Monitoramento das Ações Estratégicas, onde estão concentrados os representantes das entidades envolvidas no combate ao mosquito.

Paz destacou ainda o aplicativo lançado por meio da parceria da SES com o Telessaúde/RS, da UFRGS, que estende aos smartphones os serviços que já estavam disponíveis pelo site RScontraAedes.ufrgs.br e pelo telefone 0800 645 3308, para ajudar e informar sobre o combate ao mosquito. 

Medidas de prevenção contra o mosquito


– Tampar caixas d’água, tonéis e latões,
– Guardar garrafas vazias viradas para baixo,
– Guardar pneus sob abrigos,
– Não acumular água nos pratos de vasos de plantas e enchê-los com areia,
– Manter desentupidos ralos, canos, calhas, toldos e marquises,
– Manter lixeiras fechadas e
– Manter piscinas tratadas o ano inteiro.

Fonte: SES/RS

<-Voltar