SES/SE – Ministro da Integração Nacional faz campanha de combate ao Aedes aegypti em Sergipe

Neste sábado, 13, o ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, participa da mobilização nacional contra o Aedes aegypti em Sergipe. O evento está marcado para as 7h30 na sede do 28° BC, no bairro 18 do Forte. A ação ocorre em todo o país com o objetivo de mobilizar a população para eliminar focos do inseto que transmite a dengue, a chinkungunya e o zika.

A ação é organizada pelo Governo Federal e conta com 220 mil militares das Forças Armadas em mais de 350 municípios do território nacional. Junto com profissionais dos estados e municípios, eles vão às ruas orientar a população sobre o combate aos criadouros do mosquito. Nas casas que estiverem vazias, o material informativo será deixado nas caixas de correspondência. Os donos de estabelecimentos comerciais também serão orientados a fixar cartazes em local visível e de fácil acesso.

Para a distribuição do efetivo das Forças Armadas nessa fase de mobilização, foram considerados os municípios com maior incidência das doenças transmitidas pelo mosquito e os que contam com organizações militares instaladas. Em Sergipe, o Exército estará presente em cinco municípios (Aracaju, Itabaiana, Lagarto, Estância e Nossa Senhora da Glória) com um efetivo de 526 membros. Participarão também 67 da Marinha e 40 da Aeronáutica. Em Aracaju, estarão 493 integrantes das Forças Armadas.

Sergipe

O Governo do Estado vem realizando seguidos mutirões de combate ao mosquito Aedes aegypti transmissor da Dengue, Zilka Vírus e Chikungunya. As ações são realizadas pelo Departamento Estadual de Proteção e Defesa Civil (Depec), vinculado à Secretaria de Estado da Mulher, Inclusão, Assistência Social, do Trabalho e dos Direitos Humanos (Seidh), conjuntamente com a Secretaria de Estado da Saúde, que participará com a Brigada Itinerante. Neste sábado, a Brigada Itinerante se fará presente em Itabaiana, com 30 integrantes.

Em Sergipe, já foram notificados 180 casos de microcefalia em 46 municípios sergipanos. Foram 158 casos notificados em 2015 e 22 em 2016. Aracaju registra 45 casos, seguido por Nossa Senhora do Socorro, com 18, e Itabaiana com 13 casos.

Zika

Até 05 de fevereiro de 2016, foram coletadas e enviadas para o Laboratório de Referência Nacional, 682 amostras de casos suspeitos de Febre do Zika. Até o momento, temos o resultado de 124, nas quais não foi detectado o Zika vírus, e as demais ainda aguardam resultados. 191 amostras foram coletadas em Aracaju, 76 em Canindé e 42 em Nossa Senhora das Dores.

Chikungunya

No final de 2013, foi registrada a transmissão autóctone da Febre do Chikungunya em vários países do Caribe, e, em 2014, foram confirmados casos autóctones no Brasil e em vários países do continente americano. Em 2014, em Sergipe, foram colhidas 68 amostras de casos suspeitos de Febre do Chikungunya e encaminhadas para o Laboratório de Referência Nacional, sendo apenas 1 amostra reagente no mês de outubro, tratando-se de caso importado de Feira de Santana (Bahia).

Em julho de 2015, foi identificada a primeira amostra reagente autóctone, no município de Aracaju. Deste então, já foram confirmados laboratorialmente 194 casos, em 30 municípios. Aracaju (31 casos), Nossa Senhora das Dores (23) e Laranjeiras (19) concentram o maior número de casos.

Ações desenvolvidas para o controle do vetor e das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti

O Governo do Estado criou uma Brigada Estadual Itinerante (composta por Agentes de Endemias, Supervisores, Técnicos de Enfermagem, Enfermeiros, Médicos), à qual se integraram militares do Exército Brasileiro, que, em comboio, atua em todos os municípios de Sergipe identificando focos e locais de risco, adotando medidas de combate ao vetor e identificando, acolhendo e referenciando os pacientes atingidos pelas epidemias.

Também criou um Comitê Gestor de Avaliação, formado por três grupos de trabalho (Grupo de Trabalho do Vetor; Grupo de Trabalho da Vigilância e o Grupo de Trabalho da Atenção Básica); responsáveis pelas ações preventivas de combate ao vetor; pelas ações de orientação, capacitação, monitoramento e avaliação e informes epidemiológicos; e pela montagem dos fluxos e referências da assistência.

• Aquisição do aplicativo para smartphones, Aedes na Mira SE, agregando às ferramentas para o controle do Aedes aegypti no Estado mais um meio para que a população denuncie focos do mosquito.

• Secretário José Sobral entrevistado pela TV estatal alemã, Deutsche Welle, sobre o Plano Estadual de combate ao Aedes e a Microcefalia.

SES e SEIDH – DEFESA CIVIL

• Reunião com a DESO visando o envolvimento de leituristas para trabalho educativo sobre o controle do mosquito;

<-Voltar