SES/SP – SP inicia vacinação de 530 mil profissionais de saúde contra gripe

Abertura da campanha de 2016 será realizada no Instituto Central do Hospital das Clínicas; funcionários de hospitais públicos e privados da capital e Grande São Paulo serão imunizados

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo realiza nesta segunda-feira, 4 de abril, a abertura da campanha antecipada de vacinação contra a gripe no hall do Instituto Central do Hospital das Clínicas da FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo).

O evento marca o início da imunização de 532,4 mil profissionais de saúde de hospitais públicos e privados da capital e região metropolitana da grande São Paulo, que ocorre na primeira semana da campanha. Entre os dias 4 e 8 de abril, todos os serviços de saúde dos municípios da região receberão as doses para realizar as campanhas internas.

A imunização dos profissionais de saúde é a primeira medida prevista na antecipação da vacinação contra a gripe organizada pela Secretaria de Estado da Saúde. A população será vacinada gradativamente, começando pelos grupos prioritários. Nessa primeira etapa da campanha de 2016,  3,5 milhões de paulistas receberão as doses que protegem contra os vírus do inverno de 2016 (A/California (H1N1), A/Hong Kong (H3N2) e B/Brisbane).

A partir do dia 11 de abril, a vacinação será ampliada para demais grupos prioritários: crianças maiores de seis meses e menores de cinco anos (982,8 mil), gestantes (179 mil) e idosos (1,83 milhão) da capital e grande São Paulo, totalizando quase 3 milhões pessoas protegidas contra os vírus.

Para as demais cidades do estado e outros públicos-alvo (doentes crônicos, puérperas, indígenas, funcionários dos sistema prisional e a população privada de liberdade), a campanha de vacinação contra a gripe deve seguir o calendário do Ministério da Saúde, com início previsto para o dia 30 de abril.

“Vacinar inicialmente os profissionais de saúde é primordial para protege-los, devido ao contato direto com um grande número de pessoas que podem estar com os vírus. Precisamos garantir a integridade da saúde desses profissionais para continuar ofertando assistência adequada aos pacientes. Na sequência, o foco será imunizar  as crianças, gestantes e idosos, pois esses grupos prioritários são mais suscetíveis ao agravamento da doença”,  explica o secretário de Estado da Saúde de São Paulo, David Uip.

O Estado de São Paulo intensificou as medidas de proteção à população desde o dia 23 de março, quando deu início a vacinação extra em 67 municípios da região de São José do Rio Preto, utilizando doses remanescentes de 2015. O reforço da imunização é decorrente da prevalência do número de casos nessa área, em comparação ao total do território paulista. Ainda assim, todos os moradores dessas cidades que tomarem essa vacina também deverão ser vacinados durante a campanha nacional de 2016, pois as doses têm composições distintas.

Neste ano, até 29 de março, foram notificados 465 casos e 59 óbitos por SRAG no Estado de São Paulo atribuíveis ao vírus Influenza. Desse total, 372 casos e 55 óbitos foram relacionados ao vírus A (H1N1); em relação ao vírus B, foram 32 casos notificados e 2 óbitos. Em 2015, 342 casos de SRAG foram notificados em todo o Estado, sendo 190 relacionados ao tipo A (H3N2) e 43 ao vírus B. Do total de 65 óbitos registrados em 2015, 28 tiveram também relação com o A (H3N2) e 10 com o B.

A vacina contra a gripe distribuída na rede pública é produzida pelo Instituto Butantan, unidade ligada à pasta, por meio de um processo de transferência de tecnologia.

 

Publicado por Assessoria de Imprensa em 04/04/2016

<-Voltar