Testagem para a Covid-19 é intensificada na Atenção Primária

Fotos: Breno Esaki/Agência Saúde

A rede pública de saúde do Distrito Federal conta com 172 unidades básicas de saúde, em todas as regiões administrativas, que oferecem acolhimento e atendimento para os casos suspeitos de Covid-19. Para avaliar o cenário epidemiológico do DF  diante da pandemia do coronavírus, a Secretaria de Saúde intensificou a testagem para a doença, em pessoas sintomáticas, em 79 UBSs.

“Precisamos usar os insumos com critério e sabedoria. A população que se encaixar nos critérios, realizará o teste rápido ou swab, de acordo com cada perfil. A depender da avaliação da equipe da saúde, o paciente precisará ou não de exames complementares e internação. Assim, a unidade básica de saúde encaminhará para os hospitais de referência”, explica o coordenador da Coordenação de Atenção Primária à Saúde (Coaps), Fernando Erick Damasceno.

As 79 UBS estão distribuídas nas sete Regiões de Saúde do Distrito Federal. Os exames de pacientes que apresentarem sintomas são coletados nas próprias unidades. Além disso, será realizada a estratégia fast-track ou duplo fluxo, em que os pacientes com quadros respiratórios entram em fluxos separados na unidade.

“Hoje, todo o Distrito Federal está com uma unidade básica de saúde de referência para covid-19. Inclusive já temos a vídeo-aula (para os servidores) capacitando a coleta do swab. Vale destacar que nas unidades não ocorrerá testagem em massa, será testagem com critério, para quem possui sintomas”, afirma.

Segundo o coordenador, o mais importante é a população entender os níveis de atenção, já que 80% dos casos de coronavírus, segundo as pesquisas, serão casos leves ou assintomáticos. “Essas pessoas precisarão de cuidados gerais com a saúde, como manter o corpo hidratado, tomar remédios para febre e dores, cuidar da alimentação e sono, valorizar a higiene das mãos, usar máscara e ficar em casa. Além disso, ficar vigilante em relação à evolução do estado geral de saúde”, destaca Fernando.

Fernando Erick Damasceno explica, ainda, que quando algum membro da família testa positivo para a Covid-19 todos do grupo familiar são orientados a ficarem em isolamento. “A família toda, os contactantes recebem atestado para ficarem 14 dias na observação dos sintomas”, esclarece.

Se houver piora, é necessário procurar novamente o serviço de saúde, caso contrário, respeitar o isolamento em casa e, somente depois desse período, voltar às atividades.

TESTAGEM – Além dos testes rápidos, as unidades básicas de saúde oferecem testes RT-PCR para a Covid-19. Esse tipo de teste é realizado a partir da amostra de raspado (swab) de nasofaringe ou orofaringe, que são materiais genéticos obtidos da mucosa do fundo do nariz ou da garganta com uma haste flexível (cotonete). O processamento dos materiais coletados é feito pelo Laboratório Central (Lacen). O teste é feito com indicação do médico ou enfermeiro da UBS, em pacientes sintomáticos, a partir da avaliação de um profissional de saúde.

Até o dia 3 de junho, as unidades básicas de saúde já haviam feito 22.625 testes RT-PCR para a Covid-19. Do total, 4.364 foram positivos para a doença. As UBSs estão abastecidas com os kits para testes que identificam o novo coronavírus.

Por: Jurana Lopes, da Agência Saúde

<-Voltar