Tocantins qualifica profissionais em metodologia inovadora de nível internacional

A Secretaria de Estado da Saúde está qualificando todos os profissionais do Hospital Geral de Palmas (HGP), uma unidade de média e alta complexidade, referência para todo Estado. A capacitação está sendo aplicada por engenheiros e médicos do Hospital Sírio Libanês

Em junho de 2017, a Secretaria da Saúde conseguiu, junto ao Ministério da Saúde, que o HGP  participasse do PROADI – SUS, um programa que apoia o desenvolvimento institucional do Sistema Único de Saúde. A unidade foi selecionada para utilização da metodologia Lean, até então utilizada apenas em instituições privadas a fim de otimizar recursos  e desperdícios, seja de insumos, recursos humanos,  e até mesmo,  na otimização  de tempo destinado  as atividades  voltadas para a assistência.

Foto: Josy Karla

A metodologia Lean foi criada na Toyota e  aplicada  nos serviço  de saúde nos Estados Unidos. No Brasil um grupo de profissionais conheceu  inicialmente e trouxe a ideia para o Ministério da Saúde, por meio do PROADI – SUS. O projeto conta com a expertise de médicos e engenheiros de produção.

Segundo a enfermeira Karla Luz, que está organizando as capacitações, diversos cursos estão acontecendo. “Temos qualificação em vários locais da unidade com o intuito de qualificar todos os profissionais de todos os setores do HGP. Iniciativas como estas vem fortalecer a melhoria da assistência ao paciente que utiliza o serviço de saúde desta unidade hospitalar”, afirmou.

O diretor geral Dr. Daniel Hiramatsu destacou que a formação irá promover uma mudança de paradigma no atendimento do paciente. “Com a metodologia Lean, implantaremos uma nova cultura de cuidado, com foco no paciente e evitando desperdício, proporcionará uma revolução positiva no serviço público de saúde. Dessa forma, todos vão sair ganhando”, disse.

O diretor administrativo do HGP, Leonardo Toledo ressaltou a expectativa em relação ao curso. “Tenho a certeza que vamos avançar muito com esta metodologia implantada na  unidade hospitalar. É uma oportunidade de ampliar novos olhares e  soluções nas nossas rotinas diárias de assistência ao paciente. No administrativo, vai ajudar na redução dos custos e na organização do serviço, além de evitar  desperdícios em todos os setores do HGP”, pontuou.

O enfermeiro Cláudio Araújo, é um dos profissionais que recebeu a qualificação. “Todas as equipes tem que estar trabalhando juntas, na tentativa de retirar o paciente do pronto-socorro para sua clínica especializada, e inverter o gargalo, deixar de pensar na porta de entrada e focar na  saída, ou seja, agilizar todo o processo de alta do paciente”, concluiu.

No Brasil, além do HGP, mais 5 hospitais foram selecionados para a 1ª etapa do Lean nas Urgências, o Hospital de Messejana (Ceará), Hospital São José (Santa Catarina), o Hospital Municipal Odilon Behrens (Minas Gerais), Hospital Geral do Grajaú (São Paulo), Hospital Estadual de Urgências da Região Noroeste de Goiânia – Hugol (Goiás).

Resultados práticos

Desde junho deste ano, colocando em prática a metodologia Lean  o HGP já observa resultados práticos, como a Unidade de Terapia Intensiva (UTI), que passou por grandes avanços, incluindo o tempo de permanência, otimização, implantação de processos alinhados no mapeamento do fluxo. O setor conta com cerca de 150 servidores.

O coordenador da UTI do hospital, o médico Leonardo Guimarães Castro Boa Sorte, comemora a diminuição do tempo de permanência “Antes eram mais de 30 dias e agora passamos a ter em média sete dias, ou seja, mais de 300%. Considerando uma taxa de ocupação acima de 80%, podemos dizer que atendemos uma média de 81 pacientes, com os 19 leitos em pleno funcionamento”, afirmou.

A unidade implantou os processos alinhados no mapeamento do valor agregado ao paciente pelo método Lean Healthcare, que foca no combate ao desperdício, alocando o recurso certo, na hora certa, na medida certa, para o paciente certo.

Fonte: Luciana Barros/Governo do Tocantins

<-Voltar