Tuberculose: Brasil reduz casos em 3,54% no último ano

Pela primeira vez na história do Brasil os casos de tuberculose ficaram abaixo de 70 mil. Em 2011 o número de casos caiu 3,54%: foram 71.790 (2010) contra 69.245 (2011). No período de 10 anos, a taxa de incidência da doença caiu 15,9% e a de mortalidade teve redução ainda maior: 23,4%.

Os investimentos do Governo Federal em ações de controle da doença aumentaram 14 vezes nos últimos nove anos. Em 2002, os recursos destinados ao programa foram de US$ 5,2 milhões, aumentando para US$ 74 milhões em 2011.

Mas a doença ainda preocupa as autoridades. O Brasil é o 17º em número de casos de tuberculose no mundo. No país, a doença representa a quarta causa de óbitos por doenças infecciosas e a primeira entre pacientes com aids. Por isso, o Ministério da Saúde recomenda que seja realizado o teste anti-HIV em todos os pacientes com a doença. Em 2010, 60,1% dos casos novos foram testados para HIV.

Como a tuberculose se tornou prioridade no Sistema Único de Saúde (SUS) e o Ministério da Saúde está investindo para a erradicação da doença no país. “Uma das nossas principais estratégias é a ampliação dos testes para diagnosticar a tuberculose em todo o País”, afirma o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, durante a coletiva de hoje (26).

Populações Vulneráveis – Um estudo realizado pelo Ministério da Saúde mostrou que a tuberculose é mais frequente entre grupos populacionais que vivem em condições desfavoráveis de moradia e alimentação e entre pessoas com sistema imune deficiente e dificuldades de acesso aos serviços de saúde. O Programa Nacional de Controle da Tuberculose do Ministério da Saúde definiu como prioritário as populações em situação de rua, a carcerária, os indígenas e as pessoas que vivem com HIV/Aids.

Em 2010, entre os casos novos de tuberculose notificados, cerca de 10% era de pessoas infectadas pelo HIV, a chamada coinfecção. A região Sul foi a que apresentou o maior percentual de pessoas com tuberculose e HIV (18,6% das pessoas com tuberculose tem o vírus), quase duas vezes superior à média nacional. Esse indicador está intimamente relacionado à realização do exame anti-HIV.

Juntos pelo fim da Tuberculose – Durante a coletiva o ministro Alexandre Padilha entregou a premiação aos três primeiros colocados no concurso cultural “Juntos pelo fim da tuberculose”. A logomarca criada pelo designer da Fiocruz, Carlos Sarina, foi a vencedora e será utilizada em campanhas em todo o país.

Os Correios também lançaram um selo e o carimbo que tem o tema “Juntos pelo fim da tuberculose”. José Furian Filho, vice-presidente dos Correios, ressaltou durante a cerimônia que a luta contra a tuberculose não é uma obrigação apenas do Ministério da Saúde, mas de todo os brasileiros. “Os casos de tuberculose são totalmente incompatíveis com nossas metas de crescimento econômicos”.

Leia Mais: Tuberculose: Brasil reduz número de casos em 3,54% no último ano

Ilana Paiva / Blog da Saúde e Mauren Rojan / Agência Saúde

<-Voltar