UNA-SUS abre inscrições para o curso Manejo Clínico da Influenza

UNA-SUS abre inscrições para o curso Manejo Clínico da InfluenzaEstão abertas, a partir dessa quarta-feira (27), as matrículas para nova turma do curso Manejo Clínico da Influenza, oferecido pela Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde (SVS/MS), por meio do Sistema Universidade Aberta do SUS (UNA-SUS). As inscrições podem ser realizadas até 20 de novembro de 2016.

Para se matricular, clique aqui.

Voltado para médicos, o objetivo é atualizar esses profissionais, que atuam em toda rede assistencial, para reforçar o manejo adequado da influenza, de acordo com os protocolos vigentes do Ministério da Saúde, que preconizam o uso da medicação antiviral e a atenção especial aos casos de síndrome respiratória aguda grave.

O curso é oferecido desde 2013 e, desde então, obteve mais de 3.790 inscritos e 1.403 concluintes. Nesta edição, o curso foi atualizado com a nova versão do Protocolo de Tratamento de Influenza, lançado pelo MS no ano passado.  Com a nova edição do Protocolo, o curso agora aborda questões como a posologia e administração de antivirais para gestantes e crianças. Também foi incluído um informe técnico, de 2016, sobre a campanha nacional de vacinação.

O curso trata ainda do diagnóstico diferencial entre o resfriado comum de síndrome gripal e a síndrome respiratória aguda grave, dos principais riscos de complicação e das medidas que reduzem a transmissão da gripe.

Para dinamizar o conhecimento, o aluno terá que resolver cinco casos clínicos, sendo um deles com crianças. Ao final de cada caso, há vídeos de especialistas comentando a situação clínica fictícia.

Influenza

Influenza, comumente conhecida como gripe, é uma doença viral febril, aguda, geralmente benigna e autolimitada. Frequentemente é caracterizada por início abrupto dos sintomas, que são predominantemente sistêmicos, incluindo febre, calafrios, tremores, dor de cabeça, mialgia e anorexia, assim como sintomas respiratórios com tosse seca, dor de garganta e coriza. A infecção geralmente dura 1 semana, com os sintomas sistêmicos persistindo por alguns dias, sendo a febre o mais importante.

Os vírus influenza são transmitidos facilmente por gotículas expelidas por pessoas infectadas ao tossir ou espirrar. Existem 3 tipos de vírus influenza: A, B e C. O vírus influenza C causa apenas infecções respiratórias brandas, não possui impacto na saúde pública e não está relacionado com epidemias. O vírus influenza A e B são responsáveis por epidemias sazonais, sendo o vírus influenza A responsável pelas grandes pandemias. Os vírus influenza A são ainda classificados em subtipos de acordo com as proteínas de superfície, hemaglutinina (HA ou H) e neuraminidase (NA ou N). Dentre os subtipos de vírus influenza A, os subtipos A (H1N1) e A (H3N2) circulam atualmente em humanos. Alguns vírus influenza A de origem aviária também podem infectar humanos causando doença grave, como no caso do A (H7N9).

Algumas pessoas, como idosos, crianças novas, gestantes e pessoas com alguma comorbidade possuem um risco maior de desenvolver complicações devido à influenza. A vacinação é a intervenção mais importante na redução do impacto da influenza. 

Acesse a página do curso para saber mais: http://unasus.gov.br/influenza.

 

Fonte: SE/UNA-SUS, com informações da SVS/MS

<-Voltar