“Uso Seguro de Medicamentos (Medication without harm)” é o tema do Desafio Global de Segurança do Paciente 2017 da OMS

ismpEm 2013, foi instituído no Brasil o Programa Nacional de Segurança do Paciente e com ele foram elaborados seis protocolos considerados básicos que devem ser implantados por todos os estabelecimentos de saúde do Brasil1,2:

  • Identificação do Paciente
  • Prevenção de Úlcera por Pressão
  • Segurança na Prescrição, Uso e Administração de Medicamentos
  • Cirurgia Segura
  • Prática de Higiene das Mãos em Serviços de Saúde
  • Prevenção de Quedas

Os erros de medicação de forma geral correspondem a 30% dos erros em hospitais e na atenção primária são considerados o principal incidente que leva a eventos adversos, principalmente em crianças e idosos. Devido a importância dos eventos adversos relacionados a medicamentos, foi publicado um protocolo específico para a prevenção de erros de medicação relacionados à prescrição, uso e administração de medicamentos.

Erros de medicação e processos inseguros envolvendo o uso de medicamentos estão entre as principais causas de danos associados ao cuidado em saúde em todo o mundo. E embora, diversas intervenções já tenham sido desenvolvidas para redução da ocorrência desses erros, a articulação de ações globais entre todos os envolvidos no processo de cuidado faz-se necessária para se obter melhores resultados.

A Organização Mundial de Saúde desenvolve um programa de segurança do paciente desde 2005 e vem trabalhando com desafios/metas em áreas específicas. Já foram desafios a cirurgia segura e lavagem de mãos. Considerando a relevância do uso seguro de medicamentos e reforçando a importância mundial desse tema para a segurança do paciente, o Desafio Global de Segurança do Paciente para 2017, proposto pela Organização Mundial da Saúde (OMS), terá como tema: “Uso Seguro de Medicamentos”. O objetivo da OMS ao elaborar esse desafio é conscientizar e conseguir o engajamento de seus países membros e profissionais do mundo todo em torno de questões importantes relacionadas à segurança no uso de medicamentos.

No próximo dia 29 de março esse desafio será lançado oficialmente e diversos especialistas irão se reunir, na Alemanha, para deliberar sobre temas-chave para segurança do paciente no uso de medicamentos. A OMS considera que o uso seguro de medicamentos é uma questão complexa dentro da segurança do paciente e, por isso, com o desafio, pretende sensibilizar e incentivar o empenho de líderes, representantes políticos e Ministros da Saúde dos países membros em torno desses temas-chave para a redução de danos associados ao uso de medicamentos.

O evento representa uma excelente oportunidade de destacar a segurança do paciente e do uso de medicamentos como uma prioridade global em saúde e reforça a importância de iniciativas como o ISMP Brasil, a International Medication Safety Network e a Rede Latinoamericana para o Uso Seguro de Medicamentos.

Para mais informações, acesse: http://www.who.int/patientsafety/medication-safety/en/

por Raissa Carolina F Cândido

Referências

1 Brasil. Ministério da Saúde. PORTARIA Nº 529, DE 1º DE ABRIL DE 2013. Institui o Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP).

2 Brasil. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. RDC Nº 36, DE 25 DE JULHO DE 2013. Institui ações para a segurança do paciente em serviços de saúde e dá outras providências.

<-Voltar