Acordo de Cooperação entre o CONASS e o Ministério da Saúde e dos Serviços Sociais do Québec contempla temas estruturantes para a saúde pública

A prevenção e a promoção da saúde, as formas de remuneração dos profissionais e as questões relacionadas a dependências, como alcoolismo e drogas, estão entre os temas contemplados no Acordo de Cooperação entre o Brasil e o Canadá, por meio do CONASS e do Ministério da Saúde e dos Serviços Sociais do Québec. A relevância destes temas para ambos os países foi debatida entre os seus representantes no dia 9 de julho, na sede do CONASS, em Brasília.

O subministro da Saúde e Serviços Sociais do Québec, Lue Castonguay e a chefe do escritório de representações do governo de Québec no Brasil, Elise Raciot, foram recebidos pelo presidente do CONASS, Wilson Duarte Alecrim, que fez uma avaliação do cenário atual brasileiro no que diz respeito às políticas públicas de saúde. Alecrim destacou o movimento da nova classe média e suas implicações nos sistemas de saúde público e privado no Brasil, e a predominância das condições crônicas.

“O CONASS tem estabelecido parcerias nacionais e internacionais a fim de manter firme e constante a sua atuação no que diz respeito ao cuidado com as condições crônicas e o fortalecimento da Atenção Primária à Saúde (APS) para lidar com essas doenças. Sabemos que é preciso haver horizontalidade no acompanhamento destas pessoas, realizando, ao mesmo tempo, a prevenção e a promoção da saúde, desde a vacina até a orientação alimentar”, explicou.

Segundo Lue Castongua, o objetivo do governo quebequense é realizar uma cooperação concreta e rápida, com intercâmbios de experiências em áreas de interesse comum a fim de buscar o aperfeiçoamento dos sistemas e serviços de saúde da província.

“Compartilhamos preocupações comuns relacionadas à evolução dos sistemas de saúdes, como, por exemplo, o desafio do bom funcionamento da Atenção Primária à Saúde. Por isso, temos de considerar os problemas sociais nas políticas de saúde para que elas se aproximem ao máximo da população, pois só assim seremos capazes de refletir, em conjunto, ações voltadas ao bem-estar da população”, ponderou.

Elise Raciot relatou que a relação entre os países e a atuação junto ao CONASS, desde 2004, motivou a abertura, no Brasil, do segundo escritório de representação oficial do governo do Quebec nas américas ao sul dos Estados Unidos. “Pretendemos não só ressaltar a importância do Brasil para nós, como ter materializado o interesse das cooperações entre o Quebec e o Brasil, das quais esperamos resultados não apenas simbólicos, mas de conteúdo e resolutividade para ambas as partes”, declarou.

O assessor para Relações Internacionais do CONASS, Fernando Cupertino, destacou que “a renovação da cooperação entre os países,  iniciada em 2004 e que já deu muitos frutos concretos na perspectiva da troca de conhecimentos, reflexões e experiências entre o Brasil e o Québec, tem um valor especial no que se refere à defesa e ao aperfeiçoamento dos sistemas públicos de saúde, sempre ameaçados pelos interesses do mercado”.

Voltar ao Topo