Curso de Especialização promove mudanças na Atenção Primária à Saúde de municípios paraenses

Profissionais das secretarias municipais e estadual de saúde do Pará recebem capacitação especializada para a organização da APS

“Uma turma motivada, conectada com a realidade em que vive e com muita vontade de transformar a Atenção Primária à Saúde (APS) nas suas regiões”, afirmou o assessor técnico e gerente do Núcleo de Epidemiologia do CONASS, Nereu Henrique Mansano, ao definir cerca de 60 alunos/profissionais das secretarias de saúde da Região de Saúde Metropolitana III do estado do Pará, que, nos dias 2 e 3 de agosto, participaram, em Paragominas, da oficina, por ele ministrada, sobre Vigilância em Saúde e a sua inserção fundamental na organização e no processo de trabalho das equipes da APS. As aulas contemplaram o II módulo da especialização que é pioneira na área, no país.

“Transformar esse processo de planificação da APS e propiciar uma titulação de especialista nessa área para os alunos/profissionais com certeza gera um estímulo a mais para que eles participem desse processo ao mesmo tempo em que proporciona a organização da planificação da APS nas suas regiões”, afirmou Mansano.  

A assistente social Marlene Silva Reis, técnica da Coordenação de Saúde da Família da SES e tutora da especialização, ressalta um aspecto importante do curso: a mudança do olhar dos alunos sobre a realidade de suas regiões. “Nós percebemos nas exposições desses profissionais o quanto era frágil a visão que eles tinham em relação às potencialidades e às fragilidades dos serviços de saúde em seus municípios”. Para ela, havia uma acomodação muito grande do profissional na sua rotina de trabalho e o curso acontece justamente no sentido de gerar conhecimento para que eles modifiquem a lógica de trabalho e tenham um salto qualitativo dos serviços, com a organização da Atenção Primária em Saúde.

Há dois anos à frente da Secretaria Municipal de Saúde de Urianópolis, Ana Célia Santos Araújo fez questão de participar do curso como aluna. “É importante a sensibilização dos gestores sobre a APS. Para mim, o curso possibilitou um olhar diferenciado e o que tenho aprendido tenho repassado para os demais profissionais da secretaria. O serviço assistencial em Urianópolis já melhorou muito”, afirmou.

Com duração de 12 meses, o curso iniciado em fevereiro deste ano configura-se como um desdobramento do processo de planificação da APS, realizado pelo CONASS nos estados e conta com a parceria da Secretaria de Estado da Saúde do Pará (SES/PA) e da Universidade Estadual do Pará (Uepa).

Matérias Relacionadas

Voltar ao Topo