Editorial

Em 2019 a renovação no quadro dos secretários estaduais de saúde veio acompanhada de grande preocupação tendo em vista a situação de transição política, econômica e de crise fiscal que o país se encontra.

Acolhe-los e apoiá-los neste momento, mais que um dever, é uma missão do Conass que, em sua primeira Assembleia, reuniu os gestores para apresentar a instituição e ouvi-los a respeito da situação da saúde em seus estados. O tema é a matéria de capa desta edição.

Na entrevista principal, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, apresenta quais serão as estratégias utilizadas por ele e sua equipe para o fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS). Em questões relativas à Atenção Primária à Saúde, Gestão do SUS, Saúde Indígena, Judicialização entre outros, o ministro expôs o seu ponto de vista enquanto gestor e garantiu que não haverá retrocesso em relação à saúde pública brasileira.

Na sessão Saúde em Foco, apresentamos como as macrorregiões de saúde possibilitarão que a saúde seja organizada de maneira que atenda à população em todos os níveis de atenção: primário, secundário e terciário. Para entender como isso ocorrerá, foram ouvidos especialistas envolvidos neste processo.

Já na sessão Institucional apresentamos o Programa de Apoio à Secretarias Estaduais de Saúde (Pases). Criado a partir do Planejamento Estratégico e Operacional do Conass, o programa tem como objetivo apoiar as secretarias estaduais de saúde com projetos em diversas áreas temáticas da gestão do SUS. Também nesta sessão, um relato de como foi a reunião entre o Ministério da Saúde, o Conselho e os hospitais de excelência para a integração dos projetos de fortalecimento do Sistema Único de Saúde.

E para finalizar a primeira edição da revista Consensus de 2019, o artigo A Planificação da Atenção à Saúde no estado de Goiás, apresenta os resultados que aprimoraram seu sistema de saúde.

Desejamos a todos uma boa leitura!

Voltar ao Topo