Editorial

A diretoria do CONASS, eleita para a gestão 2015/2016, prepara-se para assumir nova missão frente à instituição. Diante da instabilidade do cenário político-econômico que o país atravessa, novos desafios imputam aos gestores de saúde a necessidade de redefinições das estratégias de fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS).

Na matéria de capa desta edição apresentamos os pontos que compõem a lista de prioridades dessa gestão bem como a visão dos secretários de Estado da Saúde que integram a diretoria do CONASS, acerca de suas expectativas enquanto vice-presidentes do Conselho.

Na entrevista principal, o ponto de vista do presidente da instituição, Wilson Alecrim, sobre os anseios dos gestores estaduais em relação à saúde pública brasileira. Nela, o secretário de Estado da Saúde do Amazonas apresenta um panorama das principais questões a serem trabalhadas pelo CONASS.

Na seção Saúde em Foco, abordamos a judicialização da saúde, tema relevante e urgente para os gestores do SUS, o qual tratamos sob a ótica das reflexões que envolvem o indivíduo, a sociedade e os sistemas de saúde e de justiça. Entre algumas experiências e propostas para lidar com o progressivo aumento das demandas judicias da saúde, a aproximação organizada entre os sistemas de saúde e de justiça se mostra o caminho mais palpável para evitar e reduzir essa judicialização. Ouvimos gestores, juristas e especialistas com intuito de tratar essa temática de maneira a contribuir com as ações dos secretários estaduais da saúde e do judiciário para o enfrentamento da judicialização sem prejuízo aos cidadãos, garantindo seu direito à saúde.

Por fim, a opinião do economista e Mestre em Economia Política pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, PUC-SP, assessor da Comissão de Orçamento e Financiamento do Conselho Nacional de Saúde, Francisco Fúncia, sobre os efeitos da Emenda Constitucional n. 86 para o SUS.

Matérias Relacionadas

Voltar ao Topo