Editorial

O grito uníssono de milhares de vozes ouvidas em todo o Brasil ao longo dos últimos meses mostrou a discordância da sociedade em relação à condução das políticas públicas e revelou o anseio por um Estado de Bem-Estar social que ofereça não apenas o aumento dos bens de consumo, mas também de serviços públicos de qualidade.

Reconhecendo a importância desse momento que o país atravessa e ciente da posição de destaque que a saúde pública brasileira ocupou na pauta de reinvindicações apresentada pela população nas manifestações ocorridas nos últimos meses, a Revista Consensus n. 8 traz à tona, em sua matéria de capa, a opinião de especialistas sobre questões importantes para o funcionamento do Sistema Único de Saúde (SUS), considerando o atual cenário político e social no qual o país está inserido.

Oportunamente, esses mesmos especialistas serão ouvidos também na discussão sobre o futuro do sistema de saúde no país durante o seminário CONASS Debate – Caminhos da Saúde no Brasil, no qual serão abordados aspectos como a segmentação do setor saúde, o sistema público universal, o mix público e privado e a competição gerenciada.

Ao propor esse debate, o CONASS pretende aprofundar a reflexão sobre a sustentabilidade do SUS a partir da expressão de pensamentos, estudos e de opiniões de atores que compõem diversos segmentos da sociedade, contribuindo, assim, para o desenho de caminhos seguros para o sistema de saúde brasileiro.

Ainda nesse contexto, apresentamos uma entrevista com o ex-ministro da Saúde e Assuntos Sociais do Quebec, Jean Rochon. Nela, o ex-ministro fala sobre como se deu o processo de idealização e construção do sistema de saúde no Canadá, sobre a relação entre os sistemas públicos de acesso universal à saúde e a privatização desses serviços e sobre os maiores desafios que países como o Brasil podem enfrentar ao tentar manter o seu sistema universal.

Na seção institucional, as coberturas do primeiro seminário do projeto CONASS Debate – Saúde: para onde vai a nova classe média, do Curso de Manejo às Condições Crônicas realizado em Maceió e da experiência pioneira do estado do Pará com o Curso de Especialização da Gestão em Atenção Primária em Saúde.

Por fim, apresentamos, ao leitor, artigo do professor de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro, José Mauro Braz Lima, a respeito da Síndrome Alcoólica Fetal (SAF), problema que tem crescido significativamente nos últimos anos, causando impacto significativo na saúde pública.

Boa leitura!

Voltar ao Topo