Ações e serviços de saúde para enfrentamento da Covid-19 em pauta na assembleia do Conass

Reunião contou com a participação do ministro interino da Saúde, Eduardo Pazzuelo

Presidente do Conass, Carlos Eduardo Lula (SES/MA), o coordenador técnico do Conass, Fernando Cupertino (esquerda), e o assessor técnico do Conass, Nereu Henrique Mansano (direita)

Apresentação do Guia Orientador do Enfrentamento da Covid-19 na Rede de Atenção à Saúde

Reunidos em assembleia na tarde desta quarta-feira (29), os gestores estaduais de saúde debateram questões urgentes relacionadas ao enfrentamento da pandemia do novo coronavirus. Habilitação dos leitos instalados e contratualizados para o atendimento da Covid-19, assim como sua manutenção e financiamento pós pandemia, aquisição de medicamentos para sedação/intubação, necessidade de recursos humanos em alguns estados, ações para proteção dos povos indígenas, estratégias de testagem da população, e barreiras sanitárias nas fronteiras foram destacados pelos secretários durante a reunião virtual.

O presidente do Conass, Carlos Lula (SES/MA), enfatizou que as estratégias para o enfrentamento da pandemia, novas e já conhecidas, dependem da articulação incessante dos gestores. Segundo ele, é preciso priorizar a aquisição de medicamentos para sedação onde os números de contaminação são mais elevados e também para garantir a realização de outras cirurgias no SUS. Também citou como ações urgentes a capacitação das vigilâncias para atuação em rede, integradas com a Atenção Primária à Saúde (APS). Destacou a garantia do financiamento e ampliação das estruturas e unidades hospitalares abertas durante a pandemia. “O investimento nessa nova estrutura nunca é desperdício e precisa ser entendido como imprescindível”.

Segundo o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, todas as decisões da pasta serão debatidas e pactuadas com estados e municípios, considerando a diversidade do Brasil e suas realidades distintas. “Para que cheguem à ponta, nas unidades básicas, Upas e hospitais, nossas ações tem de ser planejadas e integradas. Estou certo que o SUS deixará um legado pelo grande trabalho que está fazendo”, destacou.

Ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, e equipe

Em relação aos kits de medicamentos para sedação/intubação, Pazuello esclareceu que o pregão para compra centralizada está na fase de negociação para redução de preços e ressaltou o acompanhamento dos órgãos de controle. “Contamos com o apoio do TCU, AGU e CGU para concluir o pregão e começar o fornecimento para estados e municípios”.

Pazuello e sua equipe assistiram à apresentação do Guia Orientador do Enfrentamento da Covid-19 na Rede de Atenção à Saúde, elaborado pelo Conass e pelo Conasems a partir de documentos, notas técnicas e manuais – compilados e organizados em uma matriz na qual são baseados planos de ações semanais com vistas a resolução de problemas. “Trata-se de um material de apoio dinâmico, atualizado sempre que necessário”, explicou a assessora técnica do Conass, Maria José Evangelista.

O guia está sendo utilizado por mais de 20 estados brasileiros, que buscam organizar suas Redes de Atenção à Saúde (RAS) para dar conta do aumento dos óbitos por Covid-19, levando em conta a interiorização da pandemia, e das condições crônicas, atualmente negligenciadas pelo temor causado pelo novo coronavirus, entre outras questões. O material propõe a homogeneidade das ações desde a atenção domiciliar, passando por toda rede de saúde, até os sistemas logísticos de apoio (Samu, apoio diagnóstico terapêutico, assistência farmacêutica e teleassistencia), olhando para a rede como um todo. O trabalho é desenvolvido por meio de tutorias virtuais desenvolvidas pelas SES e Cosems e apoiados pelos facilitadores do Conass e do Conasems. Participam deste trabalho aproximadamente 240 apoiadores dos Cosems nos estados, a fim de fortalecer a APS, cuidando das questões de saúde da população além da Covid-19.

As ações do guia preveem capacitação e treinamento dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e Agentes de Endemias AE), com vistas a apurar o olhar para busca ativa e monitoramento dos cidadãos, para que as equipes atuem de maneira adequada e com os insumos necessários, como os oxímetros para identificação da hipóxia silenciosa; a testagem correta; a orientação às famílias em relação aos cuidados, entre outras. As ações do guia estão sendo semanalmente detalhadas em Debates Virtuais realizados pelo Conass, promovendo a capacitação dos profissionais de saúde com a disseminação de informações e detalhamento das práticas de atenção à saúde da população.

Ao final da reunião, os secretários deliberaram por encaminhar um ofício ao Ministério da Saúde, detalhando as urgências e prioridades da gestão estadual do SUS.

<-Voltar