Conselho Nacional de Saúde e Ceap abrem mais uma etapa das oficinas de formação para o controle social com vagas para Sergipe


Qualificação e fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS). Esses são os dois principais objetivos das oficinas do Projeto de Formação para o Controle Social no SUS – 2ª edição. Como a primeira fase foi bem produtiva, o Conselho Nacional de Saúde (CNS) e o Centro de Educação e Assessoramento Popular (Ceap) abriram mais uma etapa para as pessoas que ainda não participaram. Os interessados devem fazer a pré-inscrição imediatamente porque as oficinas já vão iniciar em 15 de agosto, no site www.formacontrolesocial.org.br

“Para os conselheiros novatos e lideranças de movimentos sociais ligados ao SUS é uma excelente oportunidade de conhecer mais o que é controle social, qual é o papel e qual é a contribuição para o fortalecimento do SUS, principalmente nesse período de pandemia da Covid-19. Na outra etapa participaram 28 sergipanos e tiveram 121 inscritos, então é mais uma chance de participar de uma capacitação do mais alto gabarito e ainda receber certificado por isso”, informou a secretária executiva do Conselho Estadual de Saúde de Sergipe (CES/SE), Cristiane Prado Menezes.

Seleção

A seleção dos participantes será feita pelas Comissões de Educação Permanente dos Conselhos Estaduais de Saúde de cada Estado participante e por movimentos sociais. Os selecionados serão informados por e-mail e mensagens de celular (SMS), e deverão confirmar a sua participação. A pré-inscrição não será para uma oficina específica, mas para o estado, ficando a critério da Comissão de Educação Permanente e dos movimentos sociais de cada estado a seleção dos participantes para as oficinas específicas. As oficinas serão online e ocorrerão entre agosto e outubro de 2021.

Este curso é uma iniciativa do Conselho Nacional de Saúde (CNS) e do Centro de Educação e Assessoramento Popular (Ceap) em parceria com a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) para conselheiros de saúde e integrantes de movimentos sociais que trabalham em defesa do SUS. As oficinas são realizadas em dois dias, com um intervalo de uma semana entre uma turma e outra. Até o final de outubro, serão realizadas 40 oficinas para atender conselheiros de saúde e lideranças de todos os estados brasileiros.

O conteúdo das aulas inclui os seguintes temas: Covid-19, conceito de saúde e concepção de sociedade; História das políticas públicas de saúde e do SUS; Financiamento do SUS; Modelo de atenção e organização das ações e serviços no SUS; Controle Social no SUS e Ciclo orçamentário e instrumentos de planejamento do SUS. Além de capacitar os participantes, o projeto também visa que os inscritos possam multiplicar ações em defesa do SUS em seus territórios e comunidades.

Com informações do CNS

<-Voltar