E-SUS: prontuários eletrônicos garantem agilidade no atendimento de pacientes

Agilizar o atendimento de pacientes, otimizar o tempo dos profissionais da saúde e garantir a segurança dos dados são alguns dos benefícios gerados pelo e-SUS APS, viabilizado pelo Núcleo de Desenvolvimento Tecnológico e Estímulo à Inovação (NUDeTI-SUS), do Instituto Capixaba de Ensino, Pesquisa e Inovação em Saúde (ICEPi).

O sistema permite que os profissionais acessem diversos dados de pacientes, tais como condições de saúde, alergias, reações adversas, vacinação, medicação, histórico, dados cadastrais, entre outros. Além disso, possibilita que as informações dos usuários fiquem disponíveis em outras unidades de saúde que tenham o programa implantado e, dessa forma, as informações não se perdem, sendo mantidas e atualizadas em todas as consultas.

Na Central/Norte do Estado, o e-SUS APS já é usado nos Centros Regionais de Especialidades (CRE) de São Mateus e Colatina. Na região Sul, a implantação está ocorrendo no CRE de Cachoeiro de Itapemirim, com previsão de iniciar a operacionalização em dezembro; em dois Centros de Atendimento Psicossocial (Caps), em Cariacica, e um em Cachoeiro; e na Rede Cuidar Norte — todos com início em novembro.

A coordenadora do Sistema e Gestão da Informação em Atenção Primária e Vigilância em Saúde do NUDeTI, Thaís Ramos Malbar, explicou que a informatização dos prontuários começou em 2019, em nível municipal, e, no início de 2021, na área especializada.

“Os prontuários dos pacientes em papel limitavam a possibilidade de gerar indicadores, ocupavam espaço físico e tomavam muito tempo das equipes. Agora, com o e-SUS, temos relatórios e painéis de indicadores. Começamos com os CREs e depois os Caps nos solicitando a implantação”, destacou Thaís Malbar. Ela também ressaltou que o trabalho é feito por várias equipes do Núcleo, responsáveis pela realização do diagnóstico da situação nas unidades, e já apresenta melhorias.

“Dois meses após a implementação do e-SUS, com o sistema do Ministério da Saúde, nós fizemos uma reunião de fechamento e mantivemos um canal de comunicação aberto com as instituições. O retorno que nós temos é muito gratificante, pois o prontuário eletrônico é um grande avanço para os usuários, além de otimizar o tempo dos profissionais e garantir mais agilidade no atendimento aos pacientes”, completou a coordenadora.

A assistente social Maira Grassi Veloso participou da implantação do prontuário eletrônico no CRE de Colatina. “Foi uma melhoria nos atendimentos para os nossos pacientes. Nós tínhamos mais de 300 mil prontuários físicos, que todos os dias tinham que ser separados manualmente e guardados após os atendimentos. Nossos médicos têm acesso às informações do atendimento realizado até na atenção primária. Isso contribui muito para o atendimento do usuário”, enfatizou.

A percepção foi a mesma para o chefe do Núcleo Regional de Especialidades do CRE de São Mateus, Rafael Tartaglias Partelli. “Conseguimos maior agilidade nos processos, ao eliminarmos a ficha de papel. Dentro do sistema, conseguimos o histórico do paciente, pois as informações se concentram em um único lugar. Além disso, podemos avaliar as condições clínicas e os indicadores de saúde”, informou.

Partelli disse ainda que há a integração com os municípios da região, como Montanha e Mucurici. “O sistema de prontuário é único e cada atendimento vem com o histórico do paciente”, acrescentou.

O NUDeTI

O NUDeTI faz parte do Programa de Desenvolvimento de Tecnologias da Informação e Comunicação e Estímulo à Inovação Aplicadas à Saúde (PROTICSUS) e tem como principais objetivos:

– Monitorar e avaliar soluções e a utilização da Tecnologia de Informação e Comunicação nas ações e serviços de saúde;

– Desenvolver e implantar soluções tecnológicas e de inovação no âmbito das Tecnologias da Informação e Comunicação em Saúde;

– Difundir soluções tecnológicas e sua implementação nas estruturas de gestão e atenção à saúde do Sistema Estadual de Saúde;

– Estruturar uma rede colaborativa para o desenvolvimento das ações previstas no PROTICSUS;

– Elaborar diretrizes, Protocolos e Fluxos a serem institucionalizadas no Sistema Estadual de Saúde.

Fonte: Coordenadoria de Comunicação em Saúde – Instituto Capixaba de Ensino, Pesquisa e Inovação em Saúde (ICEPi)
Gabriel Torobay / Mayra Scarpi
icepi.comunicacao@saude.es.gov.br

<-Voltar