Em Foz do Iguaçu, Conass marca presença no 2º Encontro Estadual do PlanificaSUS

Gestores do SUS reunidos no Paraná para o 2º Encontro Estadual do PlanificaSUS

Todo o estado com a Atenção Primária à Saúde em planificação; mais de 10 mil profissionais envolvidos; 835 equipes das Unidades de Saúde e 34 Unidades Ambulatoriais Especializadas atuando neste processo. Este é o retrato da Planificação da Atenção à Saúde (PAS) no Paraná, denominada Saúde em Movimento, apresentado hoje (08), em Foz do Iguaçu, no 2º Encontro Estadual do PlanificaSUS – uma estratégia de educação permanente que busca consolidar a operacionalização plena da Rede de Atenção à Saúde, por meio da implantação metodológica da PAS.

No Paraná ela é implementada tanto pelo Hospital Israelita Albert Einstein em uma Região de Saúde, quanto pela própria Secretaria Estadual de Saúde do Paraná, com apoio do Conass, por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS), do Ministério da Saúde.

A necessidade do envolvimento de todos os atores (gestores, profissionais de saúde, usuários), foi uma das principais características apontadas pelas autoridades que participaram das atividades do evento nesta manhã.

Beto Preto, secretário estadual de Saúde do Paraná, disse que o encontro será uma excelente oportunidade para aparar arestas. “Vamos falar do PlanificaSUS e de outras políticas públicas, além de fazer várias ações setoriais”, ressaltou.

O secretário destacou que a expansão da planificação por todo o estado aconteceu de maneira orgânica e espontânea. “Esse movimento não foi obrigatório. Ele foi acontecendo de acordo com o pedido das próprias Regiões de Saúde. Junto com o Conass, nós adotamos a metodologia e estamos trabalhando para que ela realmente aconteça”, esclareceu.

Ele também mencionou a importância da regionalização, pilar que segundo observou, foi abandonado nos últimos 30 anos. “Temos que continuar insistindo na regionalização para trazer a saúde mais perto do endereço que o cidadão mora. Nossa missão é aproximar a saúde das pessoas”.

 Beto Preto também saudou os profissionais de saúde presentes e chamou a atenção para a importância do trabalho em conjunto. “Nós nos reunimos para debater problemas e falar das estratégias para vencê-los. Essa é a nossa maior característica: saúde pública não se faz sozinho. Todos nós temos que juntos, continuar mostrando a força da saúde”, concluiu.

Jurandi Frutuoso, secretário executivo do Conass, prestigiou o evento e enalteceu a capacidade de liderança do secretário Beto Preto, característica que, segundo observou, é fundamental para elevar a saúde do Paraná ao patamar em que ela se encontra atualmente. “O PlanificaSUS é o exemplo real que projeta o nome do estado para todo o Brasil”, observou.

Conass no 2º Encontro Estadual do PlanificaSUS

A primeira atividade do evento abordou a organização da Rede de Atenção à Saúde para o cuidado em saúde e teve a participação do consultor do Conass, Eugênio Vilaça Mendes e da assessora técnica do Conselho e coordenadora da PAS, Maria José Evangelista.

Vilaça disse que o grande desafio é fazer a transição de um sistema fragmentado para um sistema organizado em redes. “Temos uma situação de saúde do século 21, com o domínio de condições crônicas, mas a nossa resposta social a elas tem sido pautada por um sistema do século 20: fragmentado, que se organiza por níveis hierárquicos e voltado para as condições agudas”, pontuou.

O sanitarista elencou ainda as características essenciais para um modelo de atenção às condições crônicas: promoção e prevenção de saúde, estratificação de risco, estabilização e autocuidado apoiado.

Maria José Evangelista falou sobre os avanços e desafios da planificação

“Começamos timidamente e hoje estamos em 21 estados, 167 Regiões de Saúde, 1.791 municípios, beneficiando mais de 46 milhões de pessoas em todo o País”, disse a assessora técnica do Conass, Maria José Evangelista, ao fazer um breve retrospecto da linha do tempo da Planificação que está na sua 9ª geração. “A PAS consiste em um processo que combina inovações de sustentação e inovações disruptivas. Um dos grandes desafios é tirar as políticas do papel e fazer com que elas, de fato, aconteçam “, observou.

Ela também chamou a atenção para a necessidade do envolvimento de todos na sua implementação. “A liderança dentro deste processo é fundamental, pois o secretário precisa mobilizar os prefeitos que por sua vez precisam entender as mudanças propostas e mobilizar também os seus profissionais. Só assim teremos sucesso com o projeto”.

Outros temas abordados à tarde contemplaram a integração da APS com a Vigilância em Saúde e questões de promoção da saúde, além de uma iniciativa inédita que consiste na inserção dos Cuidados Paliativos na atenção primária. Pela primeira vez no Brasil foi realizado pelo Hospital Albert Einstein, um curso de CP para profissionais das equipes de Estratégia Saúde da Família que atuam nos municípios onde a planificação está presente. 

Amanhã (06), o Conass irá participar do debate que contemplará a inserção da Segurança do Paciente no processo de Planificação da Atenção à Saúde. O 2º Encontro Estadual do PlanificaSUS acontece até sexta-feira (08).

Ascom Conass

ascom@conass.org.br

(61) 3222-3000